Tesouro Selic – Entenda Tudo Sobre Esse Título Público.

tesouro selic - Tesouro Selic – Entenda Tudo Sobre Esse Título Público.

Tesouro Selic! Neste post completo, você descobrirá tudo o que precisa saber para investir com tranquilidade nessa boa alternativa de investimento.

Você aprenderá o que é, como funciona, as vantagens e desvantagens, rentabilidade, como investir, tributação e muito mais.

Dessa forma você entenderá por que, cada vez mais pessoas estão preferindo essa opção de investimento, ao invés da poupança.

Espero através deste post conseguir responder a todas as suas dúvidas mais relevantes, ok?

Sem mais delongas, vamos ao que interessa!

O Tesouro Selic é um dos vários Títulos Públicos existentes, e que podem ser negociados através do Tesouro Direto.

Entre os títulos Públicos existentes estão:

_Tesouro Selic (antiga LFT);

_Tesouro Prefixado (antiga LTN);

_Tesouro prefixado com juros semestrais (antiga NTNF);

_Tesouro IPCA (antiga NTNB principal);

_Tesouro IPCA com juros semestrais (antiga NTNB).

Com relação aos nomes dos títulos, os nomes antigos eram péssimos para entendermos as suas características.

Felizmente, os novos nomes são bem mais fáceis e intuitivos de entender, porque eles têm relação com as principais características de cada título.

No caso do Tesouro Selic por exemplo, conseguimos deduzir facilmente que este título tem relação com a Taxa Selic.

Ao contrário do nome antigo, que era conhecido pela sigla LFT (Letra Financeira do Tesouro), o que não facilitava em nada.

Tesouro Selic – Como funciona a rentabilidade?

A relação do nome do título (Tesouro Selic), com a Taxa Selic, ocorre porque sua rentabilidade, (o prêmio) desse título, é atrelada à taxa básica de juros do Brasil, a Taxa Selic.

Portanto, a sua rentabilidade será exatamente o valor da Taxa Selic diária.

Outra característica importante do Tesouro Selic, é que esse é um título pós-fixado.

Ele se enquadra como pós fixado, porque a Taxa Selic varia, e não temos como saber qual será o valor da taxa futuramente.

Pelo mesmo motivo, não sabemos exatamente quanto será a rentabilidade diária do título, nem mesmo sua rentabilidade total até a data de resgate.

Ou seja, você só conhecerá a rentabilidade total do investimento (o prêmio) após o resgate da aplicação.

Outra característica desse título é que sua rentabilidade é calculada diariamente, tendo como base, o equivalente a 1/252 da Taxa Selic vigente.

Essa característica traz algumas consequências vantajosas para o investidor, entre elas:

_Como esse título tem valorização diária, o montante resgatado sempre será maior do que o montante investido inicialmente;

_Você poderá resgatá-lo a qualquer momento, que não haverá risco de perda pela antecipação do resgate.

Com isso, as características desse título o tornam atrativo para certos objetivos, entre eles, montar sua reserva de emergência por exemplo.

O que são Títulos Públicos?

Um título público, apesar de eu não concordar com essa classificação, é conhecido como um “ativo de renda fixa”, emitido pelo Governo Federal.

Não concordo com essa classificação, porque na prática, os valores dos títulos não se comportam como os ativos de renda fixa tradicionais, eles variam.

Com isso, dependendo do título, se você precisar vendê-lo antes do vencimento, você poderá ter uma surpresa bem desagradável, como explicarei melhor a diante.

O Governo emite esses títulos para arrecadar recursos, para cobrir suas despesas, e financiar seus investimentos em diversas áreas.

Portanto, ao comprar um título público, o investidor emprestará dinheiro diretamente para o Governo, com o objetivo de receber um prêmio por esse empréstimo futuramente.

E o Tesouro Direto - O que é?

símbolo do tesouro direto - Tesouro Selic – Entenda Tudo Sobre Esse Título Público.

O Tesouro Direto é um programa do Governo Federal, criado em 2002 pelo Tesouro Nacional, em parceria com a B3 (antiga BOVESPA).

E, tem a finalidade de, justamente, captar recursos através da divulgação, e, da venda dos títulos públicos.

Através do Tesouro Direto, o Governo Federal facilita a compra dos títulos públicos pelas pessoas físicas, de forma mais direta, e mais barata.

Anos atrás, a pessoa física só conseguia investir em títulos públicos através de fundos de investimentos, que cobravam altas taxas de administração.

Nos dias de hoje, graças aos avanços das ferramentas de investimentos, investir em títulos públicos está muito mais fácil, e mais barato, para acessar.

Qual é o valor da Taxa Selic para o mês 07 de 2020?

Para a data de 10/07/2020 o valor da Taxa Selic está em apenas: 2,25% ao ano.

Nada empolgante!

Fonte: Banco Central do Brasil (BCB).

Tesouro Selic – Quais são os riscos?

Quando falamos de investir no título Tesouro Selic, apesar dos Títulos Públicos serem emitidos pelo Tesouro Nacional, e apesar do Governo Federal afirmar que o risco de crédito é praticamente inexistente, eu não concordo com a afirmação de que ele seja 100% livre de risco.

Teoricamente, em caso de maiores problemas financeiros, o Governo honraria suas dívidas através da emissão de mais moeda, o que realmente pode ser feito.

Más, isso acarretaria sérios problemas econômicos para o país, como a disparada da inflação.

E, todos sabem que vivemos em um país que, historicamente, é conhecido pelos sérios problemas de incompetência de seus gestores, seja presidentes, governadores, ou, secretários.

Ou seja, o risco de tomar um “calote do governo” é real, e não podemos descartá-lo.

Um exemplo claro de que não podemos descartar completamente o risco de calote, é o caso recente de crise econômica que ocorre na Venezuela.

Portanto, apesar de a chance de sofrermos um calote ser muito baixa, devemos ter cuidado ao investir nosso dinheiro em títulos públicos, ok?

Para mim, o mais sensato a ser feito, é aplicar aquele velho conceito de diversificação de carteiras:

“Não coloque todos os ovos na mesma cesta.”

Outro fator de risco preocupante, é a capacidade de resgatarmos o nosso dinheiro em caso de necessidade, ou seja, o fator liquidez.

O Tesouro Selic tem por característica possuir liquidez diária.

Ou seja, podemos comprar ou vender esses títulos diariamente.

Teoricamente, essa característica deveria ser suficiente para garantir os saques em caso de necessidade, más, na prática, em momentos de crise financeira como as recentes, o que vi, foram momentos de suspensão de negócios por parte do sistema do Tesouro Direto.

Ou seja, na realidade, em momentos em que a quantidade de resgates é muito grande e concentrada, o sistema não é tão perfeito quanto é na teoria, e a liquidez diária não é tão diária assim.

Por isso, se você pretende aportar um montante alto nesse tipo de ativo, é bom se atentar a esse fato, ok?

Outra dúvida corriqueira entre os investidores é saber se é possível perder dinheiro investindo em Títulos Públicos.

E a resposta é sim, é possível perder dinheiro sim.

Tirando o risco de calote como o explicado, caso o investidor deseje resgatar o dinheiro antes do vencimento do título, o valor do título pode ser menor do que o valor aportado.

Más, como vimos, o risco de perder dinheiro dessa forma, praticamente não existe ao investir em títulos Tesouro Selic, porque sua rentabilidade é diária, ok?

Isso é um diferencial muito importante para esse título.

Esse risco de perda ocorre porque alguns títulos estão sujeitos à variação de indicadores como o IPCA, e, também estão expostos à livre oscilação de mercado da cotação do título, o que é conhecido como *marcação à mercado.

*Explicarei como funciona a marcação à mercado em outro post.

Com isso, dependendo do comportamento dos dados econômicos, o valor de mercado do título pode ser menor do que o valor investido.

Más, existe uma solução para o risco de perda.

Caso o investidor compre na hora errada, e veja seus títulos terem prejuízo, se não houver a necessidade de resgate antecipado, basta carregar os títulos até o vencimento, que o valor do prêmio será pago exatamente conforme o acordado no momento da compra, ok?

Tesouro Selic – Quais são as vantagens?

tesouro selic vantagens - Tesouro Selic – Entenda Tudo Sobre Esse Título Público.

Como disse, quando falamos em investir em títulos Tesouro Selic, uma primeira característica que se destaca é a facilidade.

Com o avanço da tecnologia, ficou fácil utilizar a plataforma do Tesouro Direto, também, ficou fácil para investir através das corretoras.

A maioria das corretoras também oferece uma plataforma integrada, o que torna ainda mais fácil negociar os títulos.

Uma segunda característica que se destaca é o baixo nível de risco.

Como expliquei, os títulos públicos são teoricamente, garantidos pelo tesouro nacional, por isso, eles são considerados, “teoricamente”, como os ativos com o menor nível de risco entre as formas de investimentos do mercado brasileiro.

A terceira característica positiva que podemos identificar nos títulos públicos é a alta liquidez.

O resgate dos títulos pode ser feito em dia mais um, (D+1).

Ou seja, sua liquidez é praticamente diária.

A quarta característica que se destaca é a baixa volatilidade desse ativo.

Diferentemente da grande oscilação das cotações do mercado de ações, investindo especificamente no título Tesouro Selic a oscilação é muito baixa, quase nula.

Todos esses fatores ajudam a caracterizar o título Tesouro Selic como um dos ativos mais conservadores disponíveis no mercado.

Por isso, ele se torna uma ótima alternativa para quem deseja investir de forma mais conservadora, mesmo que seja somente sobre parte da carteira.

Quais são as desvantagens?

Quando falamos em investir no Tesouro Selic, a principal desvantagem que posso citar sobre esse ativo é o baixo potencial de ganho.

Sabemos que nos investimentos, o tamanho do retorno é proporcional ao tamanho do risco, ou seja, quanto maior o risco, maior o potencial de ganhos e vice versa.

Logo, como esse título carrega um baixíssimo nível de risco, seu prêmio também não é dos melhores, em comparação ao potencial de ganho do mercado de ações por exemplo.

Outra desvantagem que se torna óbvia é que, como o prêmio desse título é baseado no valor da taxa Selic do período, em tempos de Selic muito baixa, como acontece no exato momento em que escrevo este post, julho de 2020, com a Selic a 2,25% ao ano, a consequência é que o retorno do investimento se torna muito baixa, nada atrativa.

Tesouro Selic – Quais são os custos?

Com relação às taxas do Tesouro Selic, podem ser cobradas duas, uma pela B3, e outra pela instituição financeira.

_Taxa da B3:

A B3 cobra uma taxa referente à guarda, à movimentação, e disponibilização de informações, que corresponde ao valor de 0,3% a.a.

_Taxa de administração:

A taxa de administração pode, ou não, ser cobrada pelas instituições financeiras, isso dependerá da instituição, corretora ou banco.

Uma dica para quem pretende investir mais pesado nesse tipo de ativo, é fazer uma pesquisa e optar por uma corretora que não cobra essa taxa.

Você pode consultar detalhes sobre as taxas diretamente no site da B3 pelo link abaixo:

Bolsa De Valores: B3

Tesouro Selic – Como fica a Tributação?

tesouro selic tributos - Tesouro Selic – Entenda Tudo Sobre Esse Título Público.

Com relação à tributação do Tesouro Selic, ela é praticamente a mesma para todos os títulos públicos, e é praticamente a mesma da renda fixa, com pequenas exceções.

O primeiro imposto que precisamos nos atentar é o IOF, (Imposto sobre Operações Financeiras).

O (IOF) é um tributo que incide sobre os rendimentos das aplicações financeiras, e ocorre nos resgates efetuados em um período inferior a 30 (trinta) dias da data da aplicação.

O IOF tem alíquota regressiva, e precisamos ficar muito atentos a esse imposto, porque ele é bem maior quando precisamos resgatar o investimento em curto prazo após a aplicação, como podemos ver abaixo.

Por exemplo:

Logo no primeiro dia, o IOF sobre o rendimento chega a 96%.

Observando as taxas abaixo, percebemos que para não sofrer a cobrança do IOF, devemos manter a aplicação, por pelo menos 30 dias, assim ficaremos livres dessa taxa, e teremos que pagar somente a tributação do I.R.

Veja como é a aplicação da alíquota de IOF de acordo com o prazo:

1º dia – 96%

2º dia – 93%

3º dia – 90%

4º dia – 86%

5º dia – 83%

6º dia – 80%

7º dia – 76%

8º dia – 73%

9º dia – 70%

10º dia – 66%

11º dia – 63%

12º dia – 60%

13º dia – 56%

14º dia – 53%

15º dia – 50%

16º dia – 46%

17º dia – 43%

18º dia – 40%

19º dia – 36%

20º dia – 33%

21º dia – 30%

22º dia – 26%

23º dia – 23%

24º dia – 20%

25º dia – 16%

26º dia – 13%

27º dia – 10%

28º dia – 6%

29º dia – 3%

30º dia – 0%

Vamos ver agora como fica o segundo imposto, a tributação do Imposto de renda (I.R.) sobre o Tesouro Selic.

O I.R. é cobrado apenas em caso de resgate antecipado, ou no vencimento do título.

O valor do I.R. é debitado no momento do resgate, o que de certa forma facilita para o investidor, porque não precisa pagar depois, à parte.

A tabela do I.R. também é regressiva para vendas e cupons, e a alíquota incide somente sobre o lucro.

A seguir, vemos como ficam as alíquotas.

Até 180 dias após a aplicação – Alíquota de 22,5% de I.R.

De 181, até 360 dias após a aplicação – Alíquota de 20% de I.R.

De 361, até 720 dias após a aplicação – Alíquota de 17,5% de I.R.

Acima de 720 dias após a aplicação – Alíquota de 15% de I.R.

Apesar de os investimentos no Tesouro Selic serem recomendados para aplicações da reserva de emergência por exemplo, como percebemos, se você precisar resgatar muito rapidamente, será penalizado.

Más, em comparação com a poupança, investir no Tesouro Selic ainda é mais compensador, mesmo considerando o pagamento de taxas e impostos.

O Tesouro Selic também conta com a vantagem de ser livre do imposto tipicamente cobrado semestralmente em fundos de investimentos de renda fixa, o come-cotas.

Tesouro Selic – Sequência para investir.

tesouro selic sequência para investir - Tesouro Selic – Entenda Tudo Sobre Esse Título Público.

Vamos ver agora, a sequência de como é muito simples investir no Tesouro Selic.

PASSO 1.

Abra conta em uma corretora de valores. 

Se você ainda não tem uma, e gostaria de abrir, o nosso guia sobre como escolher uma corretora de valores – um guia completo para descobrir as melhores será muito útil para você;

PASSO 2.

Descubra e entenda quais são as principais características de cada Título Públicos.

Para ajudar você nessa tarefa, o nosso artigo tesouro direto – um guia completo grátis, também será útil.

PASSO 3.

Determine a finalidade dos seus investimentos.

Defina o objetivo pelo qual você pretende investir, se é para a reserva de emergência, se é para a diversificação de carteira etc;

PASSO 4.

Faça a transferência do dinheiro.

Após ter definido os pontos anteriores, transfira o dinheiro da sua conta bancária, para a sua conta na corretora;

PASSO 5.

Escolha o título ideal para você.

Após escolher o título ideal para o seu objetivo, envie a ordem de compra para a corretora;

PASSO 6.

Faça o acompanhamento de seus investimentos, e de preferência, faça novos aportes sempre que puder.

Conclusão.

tesouro selic conclusão - Tesouro Selic – Entenda Tudo Sobre Esse Título Público.

Bem amigo (a), acredito que abordamos todos os conceitos mais importantes que você precisava conhecer sobre o título Tesouro Selic.

Agora você já sabe por que esse título é muito importante, e porque ele deve fazer parte de sua carteira de investimentos.

Más, como você viu, apesar dos pontos positivos, a rentabilidade desse título não é das mais empolgantes.

Por isso, se você estiver disposto a aceitar um nível maior de risco, sugiro fortemente que conheça melhor os investimentos do mercado de renda variável, como o mercado de ações.

Esse tipo de ativo poderá te trazer rentabilidades muito superiores às modalidades oferecidas pela renda fixa.

Se você tem interesse, recomendo que leia nosso artigo completo sobre como investir na bolsa de valores, ou, baixe gratuitamente nosso e-book completo, que você pode acessar no final deste post.

E para ampliar ainda mais o seu conhecimento, recomendo que leia, também, nosso artigo onde falo sobre a profissão trader.

Nesse artigo, você descobrirá como um trader profissional atua no mercado.

E entenderá também, como você pode utilizar os investimentos do mercado de ações como sua fonte de renda principal, ou, como uma fonte de renda extra, beleza?

Fico por aqui.

Forte Abraço!

Marcio Watanabe.

Fonte de informações: Banco Central

Crédito de imagens: Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *