Como Investir Na Bolsa De Valores.

clube patrimônio como investir na bolsa de valores 330x148 - Como Investir Na Bolsa De Valores.

Parabéns pelo interesse e iniciativa em aprender a investir na bolsa de valores.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, investir na bolsa de valores não é só para quem tem muito dinheiro, nem somente para quem tem curso universitário na área de finanças.

Na atualidade, investir em bolsa de valores está acessível para qualquer pessoa.

E obter conhecimentos sobre a bolsa de valores, também é de extrema importância, principalmente, quando falamos de aumento de patrimônio.

Não há como negar, que é através dos investimentos na bolsa que teremos as melhores possibilidades de obter ganhos, bem maiores, do que nas outras formas de investimentos convencionais.

Eu posso te garantir, que as pessoas que têm conhecimentos sobre investimentos em bolsa de valores, tem várias vantagens.

Entre elas, poder aumentar exponencialmente a rentabilidade de sua carteira de investimentos, e consequentemente, de seu patrimônio.

Más, alguns fatores são cruciais para o sucesso nos investimentos em bolsa, entre eles:

  1. Adquirir informações de qualidade
  2. Saber identificar a veracidade dessas informações.
  3. Ter atitude para implementá-las na prática.

O meu objetivo aqui é fornecer informações de qualidade, e apresentar provas de sua veracidade e eficiência, a implementação das informações na prática, dependerá unicamente de você.

SE QUISER VER A VERSÃO EM VÍDEO DESSE POST, É SÓ CLICAR NA IMAGEM ABAIXO!

CAPA DO YOUTUBE 1024x576 - Como Investir Na Bolsa De Valores.
Vídeo: Como Investir Na Bolsa De Valores!

Índice Automático.

Primeiramente, vamos entender melhor o que é a bolsa de valores.

b3 bolsa de valores brasileira 640x437 jpg - Como Investir Na Bolsa De Valores.

A bolsa de valores é uma empresa, e tem um endereço físico localizado em São Paulo, capital.

Após a fusão entre a antiga Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo (BM&F BOVESPA), com a Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (CETIP) em março de 2017, surgiu a nova Bolsa Oficial do Brasil a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão).

A B3 é especializada em trabalhar com vários mercados, produtos e serviços financeiros, ou seja, ela disponibiliza várias formas de investimentos diferentes.

E ela também é a principal administradora e intermediadora entre vários mercados, produtos, serviços e o cliente final.

A B3 como empresa, lucra através da cobrança de taxas, pela intermediação destes vários produtos e serviços ofertados.

E as corretoras de valores e os bancos, também são instituições intermediadoras, e tem relacionamento direto com o cliente final, oferecendo os produtos, serviços e executando as ordens de investimentos dos clientes.

Antigamente, existiam várias bolsas de valores no brasil, a partir do ano 2000 elas foram integradas e a antiga Bovespa passou a administrar sozinha os mercados, produtos e serviços financeiros do país.

E foi também a partir do ano 2000 que as portas foram abertas para que o investidor pessoa física pudesse vestir na bolsa de valores com mais facilidade.

A partir do ano de 2005, com o avanço da tecnologia, o sistema da antiga Bovespa passou a ser totalmente informatizado e as negociações passaram a ser feitas totalmente através de meio eletrônico, com isso, chegou ao fim o antigo sistema de pregão viva voz.

Vamos ver agora, quais são os mercados, produtos e serviços oferecidos pela B3.

Mercados:

_ações;

_mercadorias e futuros (comodities e índices);

_câmbio;

_ativos;

_títulos;

_leilões;

_renda fixa;

_valores mobiliários;

_contratos derivativos.

Produtos:

_ações;

_renda fixa;

_câmbio pronto;

_contratos derivativos referenciados em ações;

_ativos financeiros;

_índices;

_taxas;

_mercadorias;

_moedas;

_listagem de empresas;

_listagem de emissores de valores mobiliários;

_depositária de ativos;

_empréstimos de títulos;

_licença de softwares.

Serviços:

_registro;

_compensação;

_liquidação de ordens.

Tipos de operações:

_compra e venda de ações;

_transferência de risco (hedge);

_arbitragem de preços entre mercados e/ou ativos;

_diversificação e alocação de investimentos;

_alavancagem de posições.

Como investir na bolsa de valores- Quais os tipos de investimentos são os mais populares?

como investir na bolsa de valores como 640x400 jpg - Como Investir Na Bolsa De Valores.

Os investimentos mais populares são:

  1. Fundos de investimentos em ações;
  2. Fundos de índices (ETFS);
  3. Compra ou venda direta de ações;
  4. Clubes de investimentos.

Más, alguns destes produtos e serviços são oferecidos apenas por intermédio de corretoras de valores, por isso as corretoras são as mais indicadas para investimentos em bolsa.

Como investir na bolsa de valores- Qual é a melhor opção de investimento da bolsa?

Um fator muito importante para responder à essa pergunta é notar que, muitas opções de investimento em bolsa, não são formas de investimentos tão simples, como investir na poupança por exemplo.

Portanto, escolher a melhor opção de investimento em bolsa depende muito do nível de conhecimento de cada investidor.

E levando isso em consideração, tomarei como base, um investidor iniciante.

O iniciante deve optar pela modalidade de investimento em bolsa que carregue um ótimo potencial de ganho, e digamos, que seja mais fácil de investir, de acordo com o objetivo de cada um. Na minha opinião seria o mercado de ações.

Más agora, se o iniciante quer investir em ações, más, prefere deixar que outra pessoa escolha em que ações investir, nesse caso, o ideal seria investir em um bom fundo de investimento em ações, existem vários no mercado, alguns com boas rentabilidades, basta fazer uma pesquisa.

E os investidores iniciantes que desejam aprender a escolher quais as melhores ações para investir, e investir diretamente em ações, enviando suas ordens de compra e venda através de uma corretora, e administrando pessoalmente o seu dinheiro, nesse caso, na minha opinião, a melhor alternativa seria começar pelo mercado de ações à vista.

Quais são as principais diferenças entre investir em um fundo de ações e investir diretamente em ações?

As principais diferenças entre um fundo de investimento em ações, e investir diretamente em ações, estão no fato de que, investindo através de um fundo, você tem a possibilidade de aumentar o leque de ações para investir, com a necessidade de menos dinheiro, e, o fato de não ser necessário depositar esforços maiores para que o investimento seja realizado, pois o trabalho será delegado a terceiros.

Más, investir em fundos, por sua vez, traz algumas desvantagens, como justamente o fato de passar o poder de escolha sobre seu capital para outra pessoa, e as taxas cobradas para a administração do fundo, o que impacta o potencial final de rentabilidade.

Na verdade, um fundo de ações pode cobrar dois tipos de taxas, uma taxa de administração, e uma taxa de performance como veremos mais a diante.

Aqui devo fazer uma importante observação.

Para começar a investir com segurança é necessário que o investidor iniciante tenha conhecimentos técnicos sobre o mercado de ações, para isso é fundamental fazer um bom curso.

Um bom curso é aquele que aborda todos os temas e conceitos que são cruciais para que se compreenda melhor o funcionamento do mercado, e para que se tenha uma visão ampla sobre seu funcionamento, para isso, o curso deve tratar de conceitos das três escolas de análise, a análise fundamentalista, a análise gráfica, e a análise técnica.

Portanto, a mensagem mais importante aqui é a seguinte:

“Faça um bom curso antes de começar a investir diretamente no mercado de ações!”

Agora você pode estar se perguntando…

Por que é preciso estudar e conhecer sobre análise técnica para investir, se tem gente que fala que é só comprar e deixar para o longo prazo?

Posso afirmar para você categoricamente que a grande maioria das pessoas que afirmam isso, na verdade não investem em ações, ou, se investem, não sabem o que estão fazendo.

Existem sim metodologias que pregam não se desfazer das ações mesmo em tempos de queda, que é o caso da metodologia de Buy And Hold, e da metodologia de investimento em valor, más, se o iniciante não for capaz de compreender os fundamentos por trás dessa metodologia, não souber escolher as empresas corretas, e entrar no “time” de mercado errado, quando ele se ver diante de uma desvalorização do seu capital, ele tenderá a sair no momento errado com prejuízo.

Por isso, é tão importante ter conhecimentos sobre as três escolas de análise, pois enquanto a análise fundamentalista nos mostrará quais as melhores ações comprar, a análise gráfica e a técnica nos mostrarão o momento ideal para comprá-las ou vendê-las.

Portanto, adquirindo conhecimento de qualidade, o investidor poderá fazer seus investimentos de forma mais tranquila, pois ele compreenderá o funcionamento, e, o comportamento do mercado como um todo.

E a partir daí, ele poderá escolher qual estratégia de investimento irá adotar, e futuramente poderá até mesmo partir para o mercado de futuros, commodities, moedas, opções etc.

Como investir na bolsa de valores- É possível obter altos lucros investindo em bolsa?

como investir na bolsa de valores lucros 640x426 jpg - Como Investir Na Bolsa De Valores.

Sim, investindo na bolsa de valores é possível obter rentabilidades e lucros bem altos, bem maiores do que nas modalidade convencionais.

Más, aqui é preciso deixar claro que, porcentagem de rentabilidade é uma coisa, e tamanho de lucro em valores financeiros é outra.

Por exemplo:

Um investidor consegue uma rentabilidade de 30% ao ano em uma operação.

Essa é uma ótima rentabilidade, más, se for sobre um capital de 1 mil reais, o valor financeiro real desse lucro é de 300 reais, o que não é um valor financeiro significativo, entende?

Portanto, considerarmos os lucros dos investimentos em bolsa de valores como bons, ou não, é muito relativo.

De modo geral, para obtermos resultados mais satisfatórios, precisamos levar em consideração alguns fatores que estão diretamente relacionados com o perfil de cada investidor, são eles:

  1. O nível de conhecimento do investidor;
  2. Tamanho de capital disponível para investir;
  3. Período no qual o investidor pode deixar o dinheiro investido;
  4. Características comportamentais, pessoais, individuais, de cada investidor;
  5. Comportamento dos mercados.

E para atingir o objetivo principal, que é o de obter melhores lucros, cada um dos fatores citados deve estar a seu favor.

Ou seja:

  1. O investir deve ter um bom conhecimento sobre a modalidade em que deseja investir;
  2. O investidor deve ter um bom tamanho de capital para investir, de acordo com a modalidade e da estratégia de atuação escolhida;
  3. Ele deve saber qual é o tempo médio necessário para ter retorno em cada modalidade e estratégia escolhida;
  4. Deve estar ciente que, de acordo com a modalidade de investimento, ele deve adotar uma postura paciente para aguardar o tempo necessário para obter os resultados esperados;
  5. E o investidor deve estar ciente, aceitar os riscos de mercado, e conhecer a tendência de comportamento típico de cada modalidade de investimento.

Por tudo isso eu afirmo, o ideal é adquirir conhecimentos mais aprofundados sobre cada um desses temas, antes, de iniciar os investimentos em ações.

Como investir na bolsa de valores- O que é preciso fazer para iniciar os investimentos?

Como dito, para iniciar, a primeira coisa é fazer um curso para que você aprenda como investir em ações de forma mais tranquila e segura.

E em seguida, abrir uma conta em uma corretora de valores, ou, abrir uma conta investimento em seu banco (que geralmente é uma conta separada da sua conta corrente, e tem custos mais elevados).

Como já vimos, as corretoras são as intermediadoras mais adequadas para fazer investimentos em bolsa, pois, elas têm uma estrutura própria voltada para estes tipos de investimentos, além de terem uma gama maior de opções e melhores valores de taxas.

E cada corretora cobra um valor mínimo de depósito inicial para abrir a conta, (algumas não exigem) esse valor varia de corretora para corretora (favor consultar).

Quais vantagens uma corretora poderá oferecer para quem quer investir na bolsa de valores?

Entre as vantagens de uma corretora, podemos citar os vários serviços que algumas podem oferecer aos clientes (varia conforme a corretora), entre eles:

_ ajudam a definir seu perfil de investidor;

_ prestam consultoria;

_ disponibilizam ferramentas;

_ *fornecem suporte;

_ informações sobre setores, mercados e investimentos diversos;

_ relatórios de investimentos;

_ relatórios de empresas;

_ gráficos;

_ estudos;

_ *cursos;

_ *alerta sobre novas oportunidades de investimentos;

_ e oferecem o que na minha opinião é uma ferramenta muito importante, o home broker.

*tenha cuidado com esses quesitos (conflito de interesses).

Como investir na bolsa de valores- O que é o home broker?

O home broker é uma plataforma de negociação disponibilizada, acredito eu, que por todas as corretoras, e na maioria das corretoras é disponibilizado gratuitamente.

Ele permite que o investidor possa, a partir de qualquer lugar do mundo que tenha uma conexão com a internet, enviar ordens de compra ou venda, principalmente de ações, diretamente ao sistema da B3, por intermédio da corretora.

Geralmente é cobrada uma taxa de corretagem fixa pré-determinada, sobre as ordens de compra ou venda efetuadas através do home broker, de acordo com o pacote escolhido pelo investidor.

E as ordens de compra ou venda, também podem ser enviadas por telefone, neste caso será cobrado uma corretagem variável (tabela B3), o que em alguns casos encarece a operação.

Obs.: em caso de dúvidas, favor consultar a corretora de sua preferência.

Como escolher uma boa corretora?

Para ajudar você a resolver essa questão, o nosso post, corretora de valores-como escolher as melhores, ajudará você.

Más, devido à grande variedade de produtos, serviços, ferramentas, taxas, e qualidade do atendimento prestado pelas corretoras, o melhor a ser feito é uma boa pesquisa na internet, consultando o próprio site das corretoras, opiniões de clientes em blogs e fóruns, e fazer comparações, para assim, conseguir chegar à uma boa escolha da corretora.

Importante ressaltar que nem sempre a corretora que cobra caro é a que oferece os melhores serviços.

Através do link abaixo, você poderá ver uma lista com todas as corretoras credenciadas na B3.

CVM: www.cvm.gov.br

Quais são os documentos exigidos pelas corretoras para abrir uma conta?

Geralmente, para abrir uma conta em uma corretora, você precisará responder a um questionário pessoal, e enviá-lo para a corretora junto com os seguintes documentos:

  1. Ficha cadastral preenchida e assinada;
  2. Termo de adesão ao contrato de intermediação preenchido e assinado;
  3. Cópias de documentos pessoais como, CPF, RG, e comprovante de residência.

Obs.: consulte a corretora de sua escolha para conferir os documentos necessários.

Quais são os custos envolvidos nos investimentos feitos em bolsa de valores?

como investir na bolsa de valores custos - Como Investir Na Bolsa De Valores.

Os custos envolvidos nas formas mais populares de investimentos em bolsa citadas anteriormente são:

  1. Fundos de investimentos em ações.

# taxa de administração:

Essa é uma taxa calculada anualmente de acordo com o valor aplicado pelo investidor, e cobrada proporcionalmente de acordo com o tempo em que o investidor manteve o investimento.

# taxa de performance:

Essa taxa pode, ou não, ser cobrada pelo administrador do fundo, geralmente é cobrada quando o fundo tem um rendimento acima do esperado.

  1. Fundos de índices (ETFS).

# as taxas cobradas são praticamente as mesmas citadas nos fundos de ações.

  1. Na compra ou venda direta de ações:

# taxa de corretagem:

Essa taxa é um valor cobrado pela corretora para enviar a ordem de investimento à B3 toda vez que uma ordem de compra, ou, venda, é feita. Esta taxa pode ser fixa ou variável.

# corretagem fixa:

O valor cobrado é fixo, geralmente fica em torno de R$ 1,00 a R$ 25,00, por cada ordem, más, independentemente da quantidade de ações compradas ou vendidas o valor é um só (favor consultar).

# corretagem variável:

Por essa taxa é cobrada uma porcentagem sobre o valor a ser negociado + uma taxa fixa. Na corretagem variável geralmente as corretoras seguem uma tabela fixada pela B3.

# emolumentos:

Essa é uma pequena taxa cobrada pela B3, também através de um percentual. Para a pessoa física, a taxa de emolumentos hoje é de 0,005% sobre o valor negociado.

# liquidação:

Também uma pequena taxa cobrada pela B3 em percentual, para a pessoa física, a taxa de liquidação hoje é de 0,0275% sobre o valor negociado.

# custódia:

Essa é uma taxa cobrada mensalmente pela corretora, para manter a guarda dos papéis. Apesar da guarda dos papéis, ser feita na CBLC, e de haver isenção de cobrança desta taxa pela B3, de acordo com o volume financeiro feito pelo investidor, fica a critério de cada corretora cobrar ou não a taxa.

# existe uma tabela regressiva de custos, aplicada pela B3 de acordo com o volume negociado pelo cliente.

  1. Clubes de investimentos.

# os custos são os mesmos da compra direta de ações, más, os clubes têm a vantagem de conseguir descontos e até mesmo isenção de alguns custos operacionais. Por exemplo, descontos em taxa de custódia, taxa de corretagem, nos emolumentos e outros.

# os gestores de clubes de investimento também cobram taxa de administração, cujo valor varia de acordo com a política de regras de cada clube.

Obs.: Os custos apresentados devem ser tomados apenas como referência, pois podem ser alterados com o passar do tempo. Favor consultar dados atualizados.

Onde realmente ficam registrados e guardados os papéis dos investimentos feitos em ações, por exemplo?

É preciso deixar claro o seguinte:

  1. corretoras:

As corretoras são apenas captadoras de clientes, e intermediárias das ordens de investimentos dos investidores à B3.

  1. B3 (Bolsa Brasil Balcão, Bolsa de Valores):

A B3 executa as ordens de acordo com as exigências dos investidores.

  1. CBLC (companhia brasileira de liquidação e custódia):

A CBLC registra e faz a guarda dos papéis e títulos, em nome do investidor. Ou seja, os papéis de suas ações, títulos e outros, não ficam registrados na corretora, nem na B3 e sim na CBLC.

Portanto, os seus investimentos já realizados, não tem nenhuma ligação com o patrimônio da corretora, podendo você, mudar de corretora a qualquer momento apenas renomeando a instituição intermediadora.

Como investir na bolsa de valores- O que são ações?

As ações são a menor parcela do capital social de uma empresa.

Quando a empresa resolve abrir seu capital na bolsa, ela está decidindo negociar abertamente frações da empresa em questão.

Isso permite com que qualquer pessoa, legalmente capaz, possa comprar uma fatia da empresa e se tornar sócio dela.

Por que as empresas emitem ações na bolsa de valores?

As empresas disponibilizam suas ações para venda na bolsa de valores, como forma de se capitalizar.

Ou seja, a empresa capta recursos através da venda de ações no que é conhecido como IPO, (oferta pública de ações), assim, a empresa pode viabilizar financeiramente seus projetos, e dar continuidade aos seus trabalhos, gerando empregos, criando mais fábricas, aumentando a gama de produtos, quitando dívidas etc.

Portanto, quando compramos ações na IPO é como se estivéssemos emprestando dinheiro para a empresa, em troca de uma participação nos lucros.

E após a IPO, quando negociamos ações na bolsa de valores, também visamos os lucros, más nesse ambiente, também estamos dando liquidez para a negociações do mercado de ações, o que permite com que as ações das empresas continuem sendo compradas ou vendidas com mais facilidade entre os participantes.

Más, fique atento, para que nós possamos receber a participação nos lucros, é necessário que até a data chamada de ex-dividendos, nós estejamos comprados nas ações.

Ou seja, para que tenhamos o direito de receber os proventos, as ações têm que estar registradas em nosso nome, até a data ex-dividendos.

A partir da data ex-dividendos, a pessoa que comprar as ações, perdeu o direito de receber os proventos.

E o valor pago aos acionistas na forma de proventos, será abatido no valor real das ações.

Ou seja, o valor de mercado das ações irá se ajustar ao valor dos proventos pagos.

E um fato interessante é que após a data ex-dividendos, podemos vender as ações se assim desejarmos, e iremos receber os proventos normalmente, na data determinada pela empresa, mesmo que na data do PAGAMENTO não estejamos mais com as ações em nosso nome.

Quais são os tipos de ações negociadas na bolsa de valores?

As ações estão divididas em dois grupos, preferenciais e ordinárias.

E as ações preferenciais são reconhecidas pelas letras (PN), e se diferenciam por oferecem preferência na distribuição das participações nos resultados operacionais da empresa (recebimento de proventos / dividendos). As ações referenciais também, tem vantagens em caso de falência da empresa, sendo priorizadas no pagamento de capital em caso de liquidação. Más, não dão direito a voto nas assembleias da empresa.

As ações ordinárias são reconhecidas pelas letras (ON), e se diferenciam por dar poder de voto aos acionistas em caso de assembleias da empresa. Com elas o acionista pode influenciar importantes decisões relacionadas a administração e ao futuro da empresa. O poder de influência varia conforme a quantidade de ações que o acionista possui.

Existem ainda as ações conhecidas como units, que são reconhecidas pelo número diferenciador (11). As units podem ser compostas por ações ordinárias, preferenciais e BDRs, sendo na verdade, uma espécie de pacote de classes de ativos negociados na bolsa como uma unidade.

Por exemplo: SANB11, KLBN11.

Como ler os códigos das ações?

Você já deve ter visto um código típico de qualquer empresa, por exemplo: PETR4

Esse código é conhecido como ticker.

O ticker é praticamente o nome pelo qual a empresa será conhecida e negociada na bolsa de valores.

Geralmente o ticker é formado por quatro letras e um número.

As letras geralmente estão relacionadas e são retiradas do nome original da empresa.

Por exemplo: VALE5 (VALE DO RIO DOCE), PETR5 (PETROBRÁS), BBAS3 (BANCO DO BRASIL) etc.

Já os números do ticker estão diretamente relacionados com o tipo de ação da empresa, por exemplo:

O número 3 representa ações ordinárias.

Os números 4, 5 e 6 representam ações preferenciais.

E como já vimos, o número 11 caracteriza ações de units.

Como investir na bolsa de valores- O que é o Ibovespa?

O Ibovespa é um índice composto por uma carteira teórica das principais ações negociadas na bolsa de valores brasileira. O Ibovespa mede o desempenho médio dessa carteira.

Existem vários índices que podem ser acompanhados no site da B3, como por exemplo:

O IBrx50, o IBrx100, que são índices amplos.

O IMOB, o INFC e o ICON que são índices setoriais.

O BOVA11, que é um fundo de índice que tem por objetivo replicar o índice B3, entre outros.

Por que investir em ações?

como investir na bolsa de valores por que investir em ações - Como Investir Na Bolsa De Valores.

Investir em ações é importante por vários motivos, entre eles, o de ajudar a manter a viabilidade da manutenção das empresas brasileiras.

Agora, com relação à rentabilidade dos investimentos, investir em ações é importante principalmente porque traz a possibilidade de retornos muito maiores em comparação com outras modalidades comuns, principalmente quando comparamos a longo prazo.

Em países de primeiro mundo, o investimento em ações é uma modalidade muito praticada, muito comum, devido ao maior nível de educação financeira da população, e justamente pela atratividade das rentabilidades.

Como exemplo, uma das maiores atratividades dos investimentos em ações, é a alta liquidez nas operações, dependendo da empresa escolhida.

Ou seja, é possível negociar grandes volumes de dinheiro, (comprar ou vender os ativos) em curtíssimo espaço de tempo, ou seja, negocia-se em uma velocidade de transação muito alta, muito maior do que você poderia obter ao negociar imóveis por exemplo.

As empresas de primeira linha consideradas blue chips por exemplo, negociam bilhões de reais todos os dias na bolsa de valores. O que permite que, em caso de necessidade imediata, se venda uma grande quantidade de ações, mesmo que seja uma alta quantidade de dinheiro, em apenas alguns segundos, isso representa altíssima liquidez, o que traz mais segurança para as negociações (o nível de liquidez depende de cada empresa).

E o investimento em ações também pode se tornar uma fonte de renda extra passiva, ou até mesmo uma fonte de renda principal, para aqueles que se enquadrarem nos quesitos ideias para isso, como nível de conhecimento e quantidade de capital disponível para investir.

E como fonte de renda passiva, o investidor pode vir a receber proventos das empresas (que é uma parte do lucro da empresa como já mencionado), bonificações, ganhar com o aluguel das ações e com a valorização das ações.

Como investir na bolsa de valores- Quais são os riscos de se investir em bolsa?

como investir na bolsa de valores riscos 640x426 1 - Como Investir Na Bolsa De Valores.

Curiosamente, o maior risco de todos ao investir na bolsa de valores é:

1-Não se preparar antes de começar a investir.

E aqui cabe uma frase do megainvestidor Warren Buffett:

“O risco advém de você não saber o que está fazendo”

Dito isso, fica o lembrete, o conhecimento sempre vem na frente em qualquer empreendimento, isso se aplica também, para o sucesso dos investimentos.

  1. O risco de mercado.

Más, por mais que sejamos bons avaliadores, pode acontecer de estarmos posicionados em um ativo, por exemplo, em ações, e uma crise imprevisível se abater sobre o setor de atuação da empresa, como ocorreu com o setor elétrico anos atrás.

Mesmo assim, com o conhecimento de análise técnica é possível agir a tempo de evitar prejuízo, pois um investidor preparado é capaz de reconhecer uma mudança brusca de tendência do papel somente olhando para o gráfico, esta é uma das grandes vantagens da análise gráfica.

  1. O risco de liquidez.

Este risco também é mais fácil de ser detectado por investidores preparados, que sabem em quais empresas investir.

Porque muitos iniciantes despreparados, compram ações de empresas cotadas em centavos, e que muitas vezes não tem bons fundamentos. Neste caso, pode acontecer de o investidor precisar vender as ações rapidamente e não conseguir, isso ocorre também em casos extremos, como o de dissolução de uma empresa.

E novamente, um bom curso deve abordar também conceitos da escola de análise fundamentalista, para que seja possível filtrar as melhores empresas também pela sua saúde financeira.

  1. O risco de desvalorização da ação.

E pode acontecer de um investidor despreparado, e que esteja posicionado em um ativo, não reconhecer os vários sinais que geralmente ocorrem anteriormente a uma grande desvalorização, (sinais fundamentalistas, gráficos ou técnicos) e não sair da posição a tempo, então, se o papel se desvalorizar fortemente ele pode ter prejuízo.

  1. O risco de falência da corretora.

Sim, a corretora como é uma empresa, pode falir. Más, entenda essa observação importante:

_o investidor corre risco de perder somente o valor que no momento da falência estava parado na corretora, portanto, que não estava alocado em nenhum tipo de investimento.

Portanto, o capital que já estava alocado em investimentos como títulos públicos, ações, letras, (exceto fundos, consultar) não são afetados, pois o capital já está alocado, e os papéis já estão custodiados na CBLC em nome do investidor.

E como dito anteriormente, estes papéis não fazem parte do patrimônio da corretora nem do banco.

Más, o investidor terá que aguardar uma notificação da B3, solicitando que ele renomeie uma nova instituição para continuar intermediando seus investimentos.

E neste meio tempo ele ficará impossibilitado de negociar seus papéis.

Lembre-se:

“Preparando-se previamente, o investidor evitará vários riscos relacionados à desvalorização dos papéis, por saber reconhecer antecipadamente os sinais gráficos, e assim, poder sair antes que um movimento negativo ocorra.”

Como investir na bolsa de valores- Como se proteger do risco de falência da corretora?

Para se proteger da possibilidade de falência da corretora é prudente dividir o capital em várias corretoras e bancos diferentes, como manda uma das regras do manejo risco nos investimentos, servindo como mecanismo de proteção do patrimônio.

Por isso, é importante também, não deixar muito capital líquido parado na conta da corretora.

E mais uma dica importante é, em caso de dúvida, consultar a CVM, quanto às corretoras, que por algum motivo, estão sendo, ou, foram julgadas pela CVM por terem cometido algum crime ou infração. Os resultados dos julgamentos ficam disponíveis no site da instituição.

O que deve ser feito em caso de falência da corretora?

Nesse caso, existem duas entidades que devem ser consultadas em caso de falência da corretora.

Essas entidades são responsáveis por proteger o capital dos investidores contra certos tipos de prejuízos financeiros em caso de dissolução, ou, fraude por parte de corretoras ou bancos, são elas:

  1. BM&F Bovespa supervisão de mercados;
  2. fundo garantidor de crédito.
  3. BM&F Bovespa supervisão de mercados.

A BM&F Bovespa supervisão de mercados, através do mecanismo de ressarcimento de prejuízos, ela garante a restituição de valores aos investidores, em casos de fraudes de corretoras ou bancos, de valores até R$ 70 mil reais. (para valores atualizados e casos além dos citados, favor consultar a entidade).

  1. Fundo garantidor de crédito.

O fundo garantidor de crédito, garante aos investidores que se enquadram nas modalidades de investimentos cobertas pela entidade, a restituição de valores de até R$ 250 mil reais por CPF, por instituição financeira.

* (favor consultar a entidade quanto ao valor atualizado, e às modalidades de investimento cobertas, ou não, e para maiores informações).

Para o reembolso de valores superiores aos citados acima é indicado que o investidor consulte um advogado da área.

Novamente parabéns.

Se você chegou até aqui, com certeza já demonstra algumas das características fundamentais dos investidores de sucesso. Compromisso real em aumentar o seu patrimônio, interesse, e valorização de novas e importantes informações.

Vamos em frente.

Como investir na bolsa de valores- Qual é a melhor maneira de aproveitar as oportunidades geradas pela bolsa de valores?

Para aproveitarmos as oportunidades da bolsa de valores precisamos estar preparados para identificar essas oportunidades.

Como já vimos, as principais escolas de estudo para aprendermos a compreender o mercado de ações são, a análise fundamentalista, a análise gráfica e a análise técnica.

Pela análise fundamentalista iremos avaliar as condições financeiras das empresas.

Pela análise gráfica, poderemos avaliar o comportamento da cotação da ação ao longo do tempo.

E pela análise técnica, podemos utilizar ferramentas matemáticas e medir o comportamento do preço a fim de identificar sinais de força, de fraqueza, e de tendência do preço, entre outros.

E é importante lembrar, que existem várias estratégias para se atuar no mercado de ações, entre elas podemos citar:

_estratégias baseadas nos fundamentos das empresas, como a estratégia de valor e de buy and hold;

_estratégias baseadas na análise gráfica e técnica, como a de position e swing trade;

_e seguindo uma lógica meio óbvia, más que não se ouvia falar até agora, a estratégia que utiliza conceitos das três escolas, no caso, posso citar o método de filtragem de ações que criei, e que nomeei de “O filtro de ouro”, você pode saber mais a respeito aqui.

Importante ressaltar, que essa estratégia operacional tem por objetivo elevar a probabilidade de acerto das operações a nosso favor.

Como pensam alguns dos investidores mais bem-sucedidos?

"O jeito de se fazer dinheiro é comprar quando o sangue estiver correndo nas ruas."

Essa frase é de um dos barões da família Rothschild, uma das mais ricas e poderosas do mundo.

Ou seja, “os tempos de crise”, segundo os mais ricos do mundo, são os melhores momentos para aproveitarmos ótimas oportunidades para alavancar o patrimônio.

Más, eu sei como você está se sentindo, pois, quando iniciei me senti assim também.

Eu sei que você está descobrindo um mundo novo, com várias oportunidades oferecidas pela bolsa, e deve estar com muita vontade de participar da festa, más, está inseguro. E isso é normal nesse momento.

Eu sei como é difícil compreender o conceito citado acima, por exemplo. À primeira vista parece loucura não é mesmo?

Você deve estar se perguntando:

Más como assim?

“Comprar quando o sangue estiver nas ruas?”

Por que comprar justamente durante os piores momentos da economia?

Sim, isso mesmo.

Veja mais essa frase, do homem mais rico do Brasil, que retrata bem o que quero dizer:

"Aprenda a tomar risco, e sempre tome risco."

jorge Paulo lemann

Agora vamos fazer uma pequena reflexão.

Por que alguns dos homens mais ricos do mundo nos aconselhariam justamente a aprender a correr riscos?

Eles fazem isso, porque eles sabem que são justamente nos momentos difíceis, como os períodos de crise financeira, é que surgem as melhores oportunidades de investimentos.

Más, essas oportunidades aparecem somente para quem está preparado para reconhecê-las e aproveitá-las.

Deixe-me explicar melhor.

Como investir na bolsa de valores- As vantagens de se preparar antes de começar a investir!

como investir na bolsa de valores como vantagens de se preparar 504x379 jpg - Como Investir Na Bolsa De Valores.

Quando o assunto é como investir na bolsa de valores, para muitas pessoas trata-se de um universo totalmente novo, portanto, esse assunto não deve ser subestimado.

Utilizar o bom senso em primeiro lugar sempre é a melhor opção.

O que quero dizer é que preparar-se antes de começar a investir na bolsa de valores é a atitude mais sensata a ser tomada.

Isso é muito importante, porque somente uma pessoa treinada, que já tenha entendido certos conceitos é que tem a visão necessária para enxergar as grandes oportunidades que já existem, e as que surgirão.

Um leigo é incapaz de reconhecê-las por se tratar de um assunto mais técnico.

E aprendendo a investir por conta própria você será livre para tomar suas decisões, não precisará depender de ninguém, nem ser vítima de conselhos suspeitos, que podem ser influenciados por CONFLITOS DE INTERESSES.

Bem, você já viu o quanto é importante obter conhecimento e experiência prévia para começar a investir na bolsa de valores.

Pode ter certeza, você precisa ter.

E agora, imagine como seria bom se você pudesse ter acesso a mais de 14 anos de experiência em investimentos no mercado de ações imediatamente.

E imagine como seria bom ter acesso à uma metodologia já desenvolvida e comprovada para investir com mais segurança, imediatamente?

Isso seria como pegar um atalho muito fácil, não é mesmo?

Pegando esse atalho, você iria obter a visão ampliada que só o tempo e a prática podem proporcionar, em um período muito curto, e principalmente a um custo muito menor.

Imagine quanto tempo você ganharia, quanta dor de cabeça evitaria, quantos caminhos falsos evitaria pegar?

Você iniciaria seus investimentos na bolsa de valores e no mercado de ações com o pé direito.

Isso seria muito bom, não é mesmo?

Pois é, eu tenho essa experiência e esse método a seu dispor, agora mesmo.

Eu posso ajudar você a se preparar através do curso inovador que criei.

Esse curso foi desenvolvido com foco em ensinar todas as informações cruciais para você começar a investir em ações de forma mais tranquila e segura, por isso, ele é acompanhado de ferramentas de suporte inéditas e exclusivas.

Trata-se do curso oficial do Clube Patrimônio!

Saiba mais pelo link abaixo:

E se você ainda não conferiu, más, gostaria de saber como mais sobre como atua um trader profissional, recomendo que confira nosso post, Profissão Trader – Como Estou Ensinando Meu Filho A Se Tornar Um Trader Vencedor.

É isso aí amigo!

"Sua opinião é muito importante para nós, então deixe seu comentário aqui embaixo, fala aí para a gente o que você achou desse artigo, pode ser uma crítica, uma dica, ou sugestão de novos artigos, ok?"

Muito Obrigado!

Forte Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *