Forex – O Que É? Como Funciona? É Autorizado No Brasil?

forex o que é como funciona - Forex – O Que É? Como Funciona? É Autorizado No Brasil?

Forex, tenho uma forte intuição que você está pesquisando sobre Forex porque tem interesse em rentabilizar o seu capital mais rapidamente, e, quem sabe, até ficar rico mais rápido, não é verdade?

Eu sei que isso pode estar passando por sua mente, porque no passado, foi exatamente isso que me motivou a aprender mais sobre esse mercado também.

Bem amigo (a) tenho boas e más notícias para você.

A boa notícia é que depois de mais de 14 anos de experiência operando no mercado financeiro, eu descobri várias pilantragens, golpes, e vários outros pontos negativos escondidos nas formas de investimentos, e agora, posso alertar você sobre eles.

E a má notícia é que ficar rico operando Forex não é tão rápido e fácil como muita gente prega por aí, como você verá em detalhes mais a diante.

Então, fique comigo até o final deste artigo, porque vou explicar tudo o que você precisa saber sobre esse mercado, que é tão fascinante, polêmico, e, que divide opiniões, ok?

Vamos lá?

O Forex, também conhecido como (FX) foi criado em 1971.

Forex significa (Foreign Exchange Market), ou, mercado de moeda estrangeira.

Portanto, o Forex é um “mercado” onde são negociadas várias moedas do mundo todo.

Para operar no mercado de câmbio como o Forex, estar por dentro da cotação atual das moedas é muito importante, por isso, você pode se interessar em saber qual é a cotação do dólar hoje.

Más, a grande diferença entre o Forex e as bolsas de valores, é que o forex é um mercado unicamente virtual!

Ou seja, ele “existe” porque é mantido pela atividade das corretoras que o operam, no mundo digital, portanto, não existe nenhuma instituição física centralizadora como é o caso da bolsa de valores do Brasil, a B3.

Espera-se que as corretoras pelas quais as operações são realizadas, sejam devidamente registradas e autorizadas a operar em seus devidos países.

Espera-se porque infelizmente já ocorreram relatos de pessoas que sofreram golpes operando através de instituições falsas.

Portanto, a forma correta de operar no mercado de Forex no Brasil, é através de corretoras registradas e autorizadas pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que é o órgão regulador do Brasil.

Ou seja, operar no mercado de Forex é uma atividade legal, e permitida, desde que a instituição intermediadora esteja corretamente cadastrada e autorizada na CVM para oferecer seus serviços, ok?

O grande problema disso é que, até o momento em que escrevo esse post, junho de 2020, não existem corretoras devidamente registradas e autorizadas pela CVM para atuar no Brasil com este tipo de operação

Nem corretas brasileiras, nem corretoras estrangeiras!

E isso deveria servir como um alerta para você, de que esta modalidade pode não ser tão boa quanto você pensa, caso contrário, existiriam várias corretoras atuando aqui no Brasil, não é mesmo?

Isso quer dizer que, se você quiser operar no Forex, você terá que abrir uma conta em uma corretora de outro país, e, enviar o dinheiro para lá.

O grande problema disso são os riscos a que você ficará exposto, como veremos mais a diante.

Outro ponto interessante é que, o mercado de Forex é considerado como o maior mercado do mundo em termos de volumes financeiros movimentados.

Este mercado movimenta diariamente cifras que ultrapassam trilhões de dólares.

Ou seja, é um mercado de alta liquidez, portanto, pode-se operar grandes somas de dinheiro com boas chances de conseguir abrir, ou fechar, facilmente as operações.

O mercado de Forex funciona 24h por dia.

Na verdade, seu horário de funcionamento é baseado na abertura e fechamento do mercado de cada país, como por exemplo, dos E.U.A., da Inglaterra etc.

Más, podemos considerar um horário geral de funcionamento entre, 22h de domingo, e 22h de sexta-feira.

E como as operações no mercado de FOREX são negociadas por meio de contratos, as operações em Forex são consideradas *operações derivativas.

*Um derivativo é um contrato mútuo, no qual se estabelece um valor econômico derivado do seu valor temporal, baseado num ativo base como referência. O ativo base pode ser um título financeiro, um valor financeiro, ou, um valor materialista.

No caso do mercado Forex, o ativo base é a própria moeda que será negociada.

E como as cotações das moedas do Forex sofrem a livre oscilação de mercado, o que é conhecido como, marcação à mercado, esse tipo de operação também se configura como um investimento de *renda variável.

*Uma das principais características da renda variável é o seu comportamento oscilante da cotação do ativo, que ocorre de acordo com a lei da oferta e demanda.

Geralmente, os investidores, pessoa física, que operam no mercado de Forex, têm como objetivo lucrar com a variação cambial entre duas moedas, especular, o que por sua vez pode resultar, tanto em ganhos, como em perdas, como veremos em detalhes mais adiante.

Forex – Como funciona?

Para ficar bem claro o seu entendimento, vou começar explicando os princípios básicos das negociações entre moedas, e depois passarei para outros conceitos específicos do mercado Forex, ok?

Entenda a formação de preços entre as moedas.

Observação:

Para que você entenda as explicações mais complexas à diante, é muito importante que você entenda, muito bem, a formação de preços entre as moedas, ok?

Para determinar a cotação entre duas moedas, a cotação de uma é realizada em relação a outra.

Desta forma, o preço de uma moeda será refletido no preço da outra moeda, ok?

Por exemplo:

Para determinar a taxa de câmbio entre o dólar norte-americano (USD) e o real brasileiro (BRL), a cotação cambial será assim:

USD/BRL = $ 5,20

Perceba que para facilitar as negociações, existem abreviaturas das moedas, como o dólar americano (USD), o real brasileiro (BRL), e o yene japonês por exemplo (JPY).

Perceba também, que as operações em moedas, inclusive no Forex, ocorrem através da negociação de *paridades entre as moedas.

*Uma paridade é uma relação de troca, entre duas moedas, de países diferentes”.

Uma paridade pode ocorrer entre moedas de qualquer país, como entre o real brasileiro, e o dólar americano, (USD/BRL), ou, entre o dólar americano, e o yene japonês, (USD/JPY), certo?

Por exemplo:

Ao comprar “dólares” com o “real brasileiro”, você negociará a paridade, (USD/BRL).

E, no mercado de câmbio físico (mercado real), para comprar dólares, você precisará se desfazer do real, para adquirir o dólar, certo?

Neste momento, ocorreu uma troca entre essas duas moedas, ocorreu uma negociação dessa paridade, ok?

Essa troca é mais corretamente classificada como, a compra da “moeda dólar”, acarretada pela venda simultânea da “moeda real”.

Um par de moedas, ou, uma paridade, sempre será representada da seguinte forma, (USD/BRL).

A moeda à esquerda é considerada como a moeda base, e a moeda à direita é considerada como a moeda cotada.

A moeda base no nosso exemplo é o dólar norte-americano.

A moeda base, sempre será determinada, e cotada, sobre uma unidade dessa moeda, no exemplo, (1 dólar norte-americano).

E a moeda cotada, no exemplo, (1 real brasileiro) será o, equivalente, em relação à moeda base, no caso, (1 dólar americano).

Portanto, neste caso, queremos determinar qual é a cotação do dólar norte- americano, com relação ao real brasileiro, certo?

USD/BRL = 5,20

A leitura dessa cotação pode ser feita das seguintes formas:

_$ 1 dólar norte-americano equivale a $ 5,20 reais brasileiros;

_Para comprar $ 1 dólar norte-americano, você precisará de $ 5,20 reais brasileiros;

_A cotação de $ 1 dólar norte-americano, com relação a $ 1 real brasileiro é de $ 5,20.

É muito importante que você tenha entendido muito bem a explicação até aqui, para que você entenda mais facilmente o trecho a seguir, ok?

Vamos em frente.

Entenda como é formada a cotação de moedas, na negociação de pares, no Forex.

Já entendemos que as operações em moedas, inclusive no Forex, ocorrem através da negociação de paridades entre as moedas, certo?

Más, no mercado de Forex, as negociações entre moedas, ocorrem de forma diferente em comparação ao mercado de moeda real, (moeda física).

No Forex, você não compra a moeda física em si, você compra um contrato, que representa a cotação de uma das paridades, ok?

Na verdade, você comprará somente a cotação (taxa) de uma paridade.

Este processo também pode ser chamado de negociar a taxa de câmbio entre duas moedas.

No Forex, independentemente de qual seja a moeda que você vai usar para comprar, ou, vender, uma paridade, o preço de negociação da moeda base, sempre será determinado pela taxa de câmbio do mercado à vista, do par de moedas correspondente.

Como exemplo, vamos pegar novamente a paridade USD/BRL.

O dólar americano é a moeda base, e o real brasileiro é a moeda cotada.

Como vimos, a cotação dessa paridade é gerada pela avaliação da moeda base, com relação à moeda cotada.

Quando observamos as paridades entre moedas na plataforma de negociação, percebemos que existem dois valores, um é o preço de compra, e o outro é o preço de venda como vemos abaixo:

USD/BRL = 5.2023/5.2100

Na leitura da cotação, o preço a esquerda da barra (/) representa o preço de compra, e os dígitos à direita da barra, representam o preço de venda.

Ao lermos essa cotação, concluímos que, se você quiser comprar 1 dólar-americano, você precisará de $ 5.2100 reais.

$ 5.2100 reais é o valor pelo qual o vendedor (geralmente um banco) está disposto a vender o dólar para você.

Entendemos também que, se você quiser vender um dólar-americano, o preço que o comprador (o banco) está disposto a pagar para você, será de $ 5.2023, ok?

Percebemos muito facilmente que existe uma disparidade entre as duas cotações.

Ou seja, o preço pelo qual o banco compra uma moeda é sempre menor do que o preço pelo qual, o mesmo banco, vende a mesma moeda.

Esta diferença entre as cotações é chamada de spread, e o spread é a forma como o banco lucra com as operações em Forex, ok?

E, existem duas formas de cotar um par de moedas no Forex, a forma direta, e a forma indireta.

E cada uma delas é utilizada para um determinado tipo de operação.

A forma direta é caracterizada pelo fato da moeda local (moeda nacional) ser a moeda cotada (lado direito da paridade).

A forma indireta é caracterizada pelo fato da moeda local (moeda nacional) ser a moeda base (lado esquerdo da paridade).

Para exemplificar, vamos supor uma cotação da paridade entre o dólar norte-americano, e o dólar canadense USD/CAD.

Cotação pela forma direta.

A paridade dessas duas moedas para a cotação na forma direta ficaria da seguinte forma:

CAD/USD

A moeda local (nacional) é a moeda cotada (fica do lado direito da paridade), no exemplo é o dólar norte-americano;

A moeda (estrangeira) é a moeda base (fica do lado esquerdo da paridade), no exemplo é o dólar canadense.

Portanto, na forma direta:

CAD/USD

A moeda cotada (nacional) varia (lado direito da paridade);

E a moeda base (estrangeira) permanece fixa (lado esquerdo da paridade), e será a unidade base.

Cotação pela forma indireta.

A paridade dessas duas moedas para a cotação na forma indireta ficaria da seguinte forma:

USD/CAD

A moeda local (nacional) é a moeda base (fica do lado esquerdo da paridade), no exemplo é o dólar norte americano.

A moeda (estrangeira) é a moeda cotada (lado direito da paridade), no exemplo é o dólar canadense.

Portanto, na forma indireta:

USD/CAD

A moeda cotada (estrangeira) varia (lado direito da paridade);

E a moeda base (nacional) permanece fixa (lado esquerdo da paridade), e será a unidade base

Exemplo de cotação direta.

Nesse exemplo, o dólar canadense é a moeda nacional, e o dólar americano seria a moeda base, a paridade seria a seguinte:

USD/CAD = 1,30

se a cotação dessa paridade estiver em $ 1,30, isso significa que:

_$ 1 dólar norte-americano equivale a $ 1,30 dólares canadenses;

_$ 1 dólar norte-americano é capaz de comprar $ 1,30 dólares canadenses;

_A cotação de $ 1 dólar norte-americano, com relação a $ 1 dólar canadense é de $ 1,30.

Exemplo de cotação indireta.

No exemplo da cotação indireta, a situação seria exatamente inversa.

O dólar canadense passaria a ser a moeda base, e o dólar americano, a moeda nacional, e a paridade seria a seguinte:

CAD/USD

Para chegar na cotação indireta, devemos dividir 1 pelo valor da cotação direta, que é $ 1,30, ficaria da seguinte forma:

CAD/USD (1/1,30) = 0,77

O que podemos ler como:

_$ 1 dólar canadense equivale a $ 0,77 dólares norte-americanos;

_$ 1 dólar canadense é capaz de comprar $ 0,77 dólares norte-americanos;

_A cotação de $ 1 dólar canadense, com relação a $ 1 dólar norte-americano é de $ 0,77.

Muito importante destacar que, independentemente de qual seja a moeda cotada, as operações sempre serão conduzidas pela moeda base.

Seja uma operação de compra, ou, de venda, ela sempre será realizada pela moeda base, comprando, ou, vendendo, a moeda base.

É muito importante que você entenda bem este trecho, para você entender mais facilmente como a negociação das paridades é realizada na prática como veremos a seguir.

Fatos e exceções importantes que devem ser destacados sobre as cotações.

Um primeiro fato importante que precisa ser destacado é que no mercado de câmbio à vista, a grande maioria das moedas são negociadas tendo como moeda base, o dólar norte-americano.

Más, isso não é uma regra.

A libra esterlina, o dólar australiano, o dólar neozelandês, e o Euro por exemplo, são cotadas como a moeda base em relação ao dólar norte-americano.

Isso se deve pela ligação histórica dessas moedas com o Reino Unido.

Portanto, nesses casos, o dólar norte-americano é considerado como moeda estrangeira, contra-moeda, e a taxa de câmbio é gerada pela cotação indireta.

Como exemplo, a cotação entre o euro e o dólar se dá da seguinte forma:

EUR/USD = 1,20

Isso significa que $ 1 euro equivale a $ 1,20 dólares americanos.

Outro fato importante que deve ser destacado é que as taxas de câmbio são cotadas com até 4 dígitos depois do ponto decimal, com exceção do yene japonês (JPY) que utiliza até duas casas decimais.

E um terceiro fato importante que deve ser destacado é a existência do chamado Cross Currency.

O Cross Currency surge quando uma cotação é gerada sem ter o dólar norte-americano como um dos componentes para a cotação.

Os pares de moedas Cross Currency mais comuns de serem combinados são:

_(EUR/GBP);

_(EUR/CHF);

_(EUR/JPY).

Importante ressaltar que apesar desses pares aumentarem a gama de possibilidades de negociação, o seu nível de liquidez é baixo.

As paridades onde o dólar norte-americano está incluído são conhecidas como The Majors, e tem liquidez muito superior.

Quais são os pares de moeda mais negociados no mercado Forex?

As moedas mais negociadas no mundo através do mercado de Forex são:

_O dólar norte-americano, o euro, a libra britânica, o yene japonês, e o franco suíço.

Logo as paridades de moedas mais negociadas no mundo através do mercado de Forex, são referentes às moedas citadas:

_(EUR/USD), (GBP/USD), (USD/JPY) e (USD/CHF).

Forex – Entenda o preço de compra (bid price) e preço de venda (ask price).

forex entenda o preço de compra e o preço de venda - Forex – O Que É? Como Funciona? É Autorizado No Brasil?

Nas transações de ativos do mercado financeiro, geralmente existe um preço de compra, e, um preço de venda, certo?

Quando se trata de negociar um par de moedas, o preço de compra é chamado de (bid price), e, o preço de venda é chamado de (ask price).

Estes preços são gerados tendo como referência a moeda base.

Como exemplo, vamos observar novamente como funciona as paridades na plataforma de negociação.

Ao observar as paridades na plataforma, percebemos que o preço de compra (bid price) é o preço do lado esquerdo, e o preço de venda (ask price) é o preço do lado direito, como vemos abaixo:

USD/BRL = 5.2023/5.2100

Quando você quiser comprar uma paridade, você terá que observar na plataforma de negociação, qual é a cotação do preço de venda, (ask price) cotação do lado direito.

Concluímos que, para comprar um dólar-americano, você precisará pagar $ 5.2100 reais.

Ou seja, o preço de venda (ask price) se refere à quantidade da moeda cotada, que será necessário para que você consiga comprar uma unidade da moeda base, que você deseja.

Em outras palavras, o preço de venda mostra o preço pelo qual o banco está disposto a vender para você, uma unidade da moeda base, em relação à moeda cotada.

Já, se você quiser vender uma paridade, geralmente à descoberto, você terá que observar na plataforma de negociação, qual é a cotação do preço de compra, (bid price) cotação do lado esquerdo.

Concluímos que, se você quiser vender dólares-americanos, você irá receber $ 5.2023.

Ou seja, o preço de compra (bid price) se refere à quantidade da moeda cotada, que o comprador (banco) está disposto a pagar para você, por cada unidade da moeda base, que você deseja vender.

Em outras palavras, o preço de compra mostra o preço pelo qual o banco está disposto a pagar para você, por cada unidade da moeda cotada em relação à moeda base, ok?

Entenda o que é o Spread e Pips.

O spread é a diferença entre o preço de compra (bid price) e o preço de venda (ask price).

E como vimos, o spread é uma das formas pela qual o banco lucra com as operações em Forex.

O spread também será importante para você, caso você queira fazer operações de day trade, ok?

O spread também é chamado de (margem).

Para exemplificar, considere a seguinte cotação entre a paridade (EUR/USD):

EUR/USD = 1,2700/03

Observando essa cotação notamos que o spread é 0,0003.

O último algarismo da cotação, no caso o 3 é a determinação do PIP.

Ou seja, nesse caso, existem 3 pips, ou (pontos).

Um pip é a menor diferença que um preço pode ter em uma cotação.

Embora essa diferença entre as cotações possa parecer pequena, quando consideramos uma grande quantidade de dinheiro para o investidor, uma pequena movimentação pode gerar um grande ganho, ou, uma grande perda.

No caso do dólar norte-americano, do euro, da libra esterlina, e do franco suíço, 1 pip corresponde a 0,0001.

Já, para o yene japonês, 1 pip corresponde a 0,01 porque o yene é cotado com até duas casas decimais.

Portanto, se tomarmos como exemplo uma cotação cambial da paridade USD/CHF seu pip corresponderia a 0,0001 francos suíços.

Como referência, saiba que a maioria das moedas é negociada com intervalo de 100 a 150 pips por dia.

Forex – Como funciona a conta margem e a alavancagem?

Uma das características do Forex é que nele você pode operar uma grande quantidade de dinheiro, com apenas uma fração desse montante, o que é conhecido como “conta margem”.

Portanto, a conta margem é uma autorização que a corretora dá para você, para que você utilize dinheiro emprestado por ela.

Com a conta margem, você pode operar um valor bem maior de dinheiro, depositando apenas uma pequena parte desse valor em sua conta.

O grande problema de operar baseado na conta margem é que esse procedimento faz com que você automaticamente, alavanque as suas posições.

E o grande problema de alavancar uma posição é que, você tanto pode ganhar muito dinheiro, aplicando apenas uma parte do montante real, quanto perder muito dinheiro aplicando apenas uma parte do montante real.

A liquidação da conta margem ocorre da seguinte forma:

Se após você abrir uma operação ela entrar no lucro, esse lucro será automaticamente acrescido em sua conta na corretora, e se somará à sua conta margem.

Más, se após você abrir uma operação ela entrar no prejuízo, esse prejuízo também será automaticamente debitado de sua conta na corretora, e será subtraído de sua conta margem.

Ou seja, por causa da alavancagem, por estar operando uma posição bem maior do que você realmente tem, se você tiver um bom lucro será ótimo, sua conta na corretora aumentará rapidamente, más, se você tiver prejuízo, e com certeza você também terá, não será nada bom, porque a sua conta também diminuirá rapidamente, ok?

Para exemplificar, existem corretoras que permitem margens de 100:1, (100 para 1).

Isso significa que você pode abrir uma operação de $ 100 mil dólares, tendo na corretora apenas 1 centésimo desse montante, ou, $ 1 mil dólares.

Imagine a seguinte situação:

Você tem apenas $ 1 mil dólares e nada mais.

Você deposita esse valor na corretora, e resolve operar alavancado em 100 para 1.

Ou seja, você resolve abrir uma operação de $ 100 mil dólares.

Se você tiver um lucro na operação de apenas 1%, essa pequena porcentagem sobre o montante de $ 100 mil dólares, corresponderá um ganho equivalente à 100% do que você tinha na conta, ou, $ 1 mil dólares, certo?

Más, se você tiver um prejuízo de 2% na operação, você perderá 100% do seu capital investido, e ainda ficará devendo $ 1 mil dólares para a corretora, entendeu o perigo?

Por isso, por mais que à primeira vista, operar alavancado possa parecer vantajoso, operar dessa forma traz um risco enorme para o investidor.

Portanto, a alavancagem só deve ser utilizada se por exemplo:

_Você já tiver um capital de $ 500 mil dólares;

_Você já tiver uma grande soma de dinheiro em outras modalidades, $ 400 mil dólares em outros investimentos, por exemplo;

_Estiver acostumado a operar com grandes somas, somas na casa de $ 100 mil dólares, por exemplo, ok;

Este caso seria o ideal para usar a alavancagem, porque ao invés de você depositar os $ 100 mil na corretora, você pode depositar apenas $ 1 mil dólares, e utilizar os outros $ 99 mil para operar em outra modalidade, entendeu?

Forex – Como se ganha dinheiro nesse mercado?

forex como se ganha dinheiro nesse mercado - Forex – O Que É? Como Funciona? É Autorizado No Brasil?

Geralmente o investidor que faz operações no mercado de Forex tem a intenção de lucrar *especulando com as moedas, certo?

*Como você já deve saber, especular é negociar um ativo financeiro qualquer, com o objetivo de obter lucro, e isso para qualquer horizonte de tempo.

Como vimos, ao negociar no Forex, o investidor comprará um contrato que representa uma paridade entre moedas, ok?

Más, como a cotação dessa paridade está sujeita à livre variação de mercado, ela pode cair, ou, subir, não é mesmo?

Portanto, para ser capaz de ganhar dinheiro no mercado de Forex, você tem que ser capaz de ler, e interpretar, a movimentação dos preços, e com isso, tentar “prever” o que irá acontecer com a cotação, e, se posicionar para lucrar com a movimentação dos preços, ok?

Sim, é isso mesmo, conseguir prever o futuro dos preços é a chave para ganhar dinheiro, em qualquer ativo do mercado financeiro, inclusive no mercado de Forex.

E isso é feito através da leitura, e, da interpretação dos conceitos da escola de análise fundamentalista, da escola de análise gráfica, e da escola de análise técnica.

Sim, através dos conceitos dessas escolas é possível, até certo ponto, identificar qual é a maior probabilidade de movimentação que os preços podem adotar, se para cima, se para baixo, ou, se para o lado.

No caso das operações em moedas, podemos determinar como análise fundamentalista um estudo e acompanhamento dos fatos sócio-político-econômicos mundiais, como crises, guerras, e pandemias, como a que estamos vivenciando no exato momento em que escrevo este post, junho de 2020.

Portanto, através da interpretação dos desdobramentos dos fatos é possível prever o que poderá acontecer com as moedas, ok?

Como por exemplo, a cotação do dólar norte-americano com relação ao real brasileiro.

Essa cotação disparou nos últimos anos, devido à vários fatos econômicos que ocorreram, como a melhoria da economia norte americana, e, a elevação das taxas de juros por lá, entre outros fatores, ok?

O que caracteriza a escola de análise gráfica é o estudo de padrões de movimentos que os preços deixam nos gráficos.

E para isso, essa escola estuda, principalmente, a formação de figuras, e, a formação do gráfico de candles.

Já, o que caracteriza a escola de análise técnica é o estudo de ferramentas matemáticas, que ajudam a identificar, tanto a direção da tendência dos preços, quanto a força dessa tendência, como a ferramenta de índice de força relativa por exemplo.

Ou seja, para ganhar dinheiro no Forex, como em qualquer outro ativo de renda variável, você tem que ser capaz de entender, interpretar, más principalmente, ser capaz de aplicar vários conceitos dessas escolas em suas operações.

Eu garanto para você, não tem como ganhar dinheiro no mercado financeiro, muito menos no Forex, sem conhecer certos conceitos e ferramentas, não tem como.

Tentar investir sem conhecimentos técnicos, seria como sentar-se na cabine de um Boeing, e tentar pilotar o avião sem nunca ter estudado sobre pilotagem.

É suicídio!

Más, se você ainda não domina os conceitos técnicos necessários par ter sucesso investindo no mercado de Forex, ou, em outras modalidades como o mercado de ações, eu posso te ajudar a resolver esse problema.

Você pode aprender, agora mesmo, tudo o que eu aprendi de melhor sobre a análise fundamentalista, sobre a análise gráfica e técnica, em mais de 14 anos de experiência em que opero ativamente no mercado financeiro.

Eu vou te ensinar todos os meus maiores segredos de sucesso no meu curso:

Aprenda Como Investir Em Ações.

Nesse curso, vou te explicar como utilizar a análise gráfica e técnica para conseguir o máximo de rentabilidade possível em suas operações.

Nele, reuni todas as informações mais importantes, e criei um método operacional matador.

Esse método foi criado com foco no mercado de ações, más, a leitura do comportamento dos preços pela análise gráfica, e, a leitura das ferramentas técnicas, são as mesmas para qualquer ativo do mercado financeiro, portanto, também funciona para o Forex.

Explico tudo através de um passo a passo, simples, e muito fácil de entender.

Você não pode deixar de conferir, ok?

Dando continuidade.

Depois que o investidor já estudou, já entendeu como funciona o Forex, e já abriu a sua conta em uma corretora, legalmente permitida, o investidor deve escolher uma boa plataforma de trading, de preferência uma plataforma profissional.

Uma boa plataforma profissional deve proporcionar vários instrumentos de análise para que o trader seja capaz de realizar uma leitura eficiente.

E, após realizar uma boa análise fundamentalista, e uma boa análise gráfica e técnica, o trader já pode enviar a sua ordem para o mercado de Forex, e começar a negociar de forma online.

Lembrando que todas essas análises devem ser feitas, antes, do envio das ordens.

O envio das ordens é a parte mais fácil, porque pode ser feita com um simples clique.

Vamos ver agora o exemplo de uma possível operação.

Vamos supor que após você fazer uma boa análise da tendência da cotação de uma paridade, (no caso, o dólar, com relação ao real brasileiro), você percebe que a cotação do dólar tem uma grande probabilidade de subir, em relação ao real.

Então você decide comprar a paridade USD/BRL, acreditando na alta do dólar americano, frente ao real, ok?

No exemplo da paridade entre o dólar americano x real brasileiro, (USD/BRL), a moeda da esquerda, (o dólar americano) é a moeda base, e a moeda da direita, (o real brasileiro) é a moeda cotada.

Neste caso, o preço de compra (bid price) é o preço do lado esquerdo, e o preço de venda (ask price) é o preço do lado direito, como vemos abaixo:

USD/BRL = 5.2023/5.2100

Isso significa que para você comprar essa paridade, você terá que observar a cotação do preço de venda, (ask price) cotação do lado direito.

Portanto, para você comprar um dólar-americano, você precisará pagar $ 5.2100 reais.

Então, você compra uma quantidade (x) de contratos dessa paridade, certo?

E, se você estiver certo em sua análise, e a cotação subir, agora você pode realizar a venda, como por exemplo:

USD/BRL = 5.5023/5.5100

Portanto, agora você irá vender o contrato baseado na cotação da esquerda, que é o preço de compra (bid price), que representa o preço que o banco está disposto a pagar por seus dólares, ok?

E, a diferença entre o preço que você pagou, 5.21 e o preço que você vendeu, 5.50 é o seu lucro na operação.

Ou seja: 5.50 – 5.21 = 0,29

Multiplique esse valor pela quantidade que você comprou e você terá seu lucro.

Este valor será acrescido automaticamente ao saldo de sua conta na corretora.

Da mesma forma, se você tivesse tido um prejuízo nessa operação, o valor seria debitado automaticamente do saldo de sua conta na corretora.

Forex – Quais são os riscos envolvidos?

forex risco digital - Forex – O Que É? Como Funciona? É Autorizado No Brasil?

A meu ver, o maior risco de todos é atuar, não somente no Forex, más, em qualquer modalidade de renda variável sem estudar antes, ok?

Más, falando especificamente do mercado de Forex, a meu ver, o maior risco é a falta de transparência e de regulamentação desse mercado, seguido do risco de perdas do mercado de renda variável, que é potencializado no Forex devido ao enorme volume de dinheiro movimentado.

Ou seja, como o mercado de Forex é uma atividade legalizada, más, que ocorre unicamente em ambiente virtual, sendo mantido somente pela atividade das instituições financeiras, ela não possui uma instituição reguladora, e centralizada, como existe nas bolsas de valores, como a B3 no Brasil.

E, com a avanço da tecnologia, existe o risco do mercado ser facilmente manipulado pelos grandes players com a ajuda de algoritmos, e, das grandes somas de dinheiro movimentadas.

Ou seja, basta um grande player inserir uma posição enorme, para empurrar a cotação para uma determinada direção no intra-day, e, se você estiver operando no day trade, que é muito próximo da volatilidade, basta uma pequena oscilação para você ser expulso da posição, entendeu?

E hoje em dia, isso pode ser feito muito facilmente com a utilização de robôs de investimentos, ok?

Além disso, como as corretoras são registradas e autorizadas a operar em seus respectivos países sede, você pode estar sujeito a vários outros riscos:

_Como não existem corretoras devidamente registradas e autorizadas a operar no Brasil até a presente data, não existe uma garantia de que a corretora realmente exista no país onde ela está sediada. Com isso, você está sujeito ao risco de fraudes financeiras, e não terá nenhuma garantia de que recuperará o seu dinheiro.

_Como você não sabe a idoneidade da empresa, ela pode utilizar seus dados pessoais para cometer crimes.

_A corretora pode, a qualquer momento, impor, ou alterar regras, como para saques por exemplo, com isso, você estará sujeito a prejuízos, e a ficar com seu dinheiro preso na corretora.

_E, como a empresa está sediada em outro país, você estará sujeito à várias atividades de golpistas e hackers, sem que o criminoso seja identificado e punido.

Atualmente no Brasil existem empresas que oferecem a intermediação do serviço de Forex através de representantes, ou, agentes de corretoras estrangeiras, más, fique atento para o registro e autorização dessas empresas, ok?

Uma dessas atividades é conhecida como “introducing brokers”, que é a apresentação de potenciais clientes para um trader, ou, instituição estrangeira, em troca de uma comissão.

Preciso deixar bem claro que segundo a CVM, essa atividade é ilegal como veremos a seguir.

Infelizmente, no Brasil existem relatos de esquemas de pirâmides, envolvendo representantes de investimentos em Forex.

Esses esquemas de pirâmides ocorrem da seguinte forma:

Representantes de investimentos em Forex prometem grandes rentabilidades para a aplicação do cliente, em troca de uma porcentagem.

Uma vez que o cliente aceitou investir, em um primeiro momento, ele até recebe a rentabilidade combinada.

Más, essa rentabilidade é paga pelo dinheiro de novos clientes que entram, e não por ganhos em operações reais, ok?

Até que chega um momento em que o representante simplesmente desaparece com todo o dinheiro dos clientes, que ficam no prejuízo.

Portanto, fique muito atento a esses detalhes ok?

Suspeite de promessas de ganhos fáceis e fora do normal.

O que a CVM determina sobre o Forex?

Segundo a CVM, as operações no Forex negociam contratos que tem por característica a variação cambial entre moedas, por isso, o Forex se enquadra como investimento em renda variável.

Os contratos negociados no Forex, também teriam características que o enquadram como contratos derivativos, portanto, também se caracterizam como valores mobiliários, pelos termos do inciso VIII, do §2º, da Lei nº 6.385/76.

Sendo assim, sua emissão, distribuição e intermediação no mercado de capitais estão sujeitas à regulamentação, e, à fiscalização da CVM.

Segundo a CVM, o uso da internet como meio de ofertar os produtos financeiros, não descaracteriza oferta pública, nos termos do Parecer de Orientação CVM n° 32, de 30/09/2005, sujeitando-a aos procedimentos estabelecidos pela CVM.

Portanto, dependendo do caso, as operações devem seguir as regras para distribuições públicas de valores mobiliários, notadamente a Instrução CVM nº 400/03.

A CVM determina também que, o intermediário estrangeiro que oferte valores mobiliários a brasileiros no Brasil, deverá ter registro de entidade integrante do sistema de distribuição de valores mobiliários ou, alternativamente, contratar uma instituição local, registrada junto à CVM, para conduzir a oferta no Brasil, segundo orientação CVM nº 33, de 30/09/05

Dessa forma para intermediar valores mobiliários no mercado brasileiro, as instituições financeiras só podem fazê-lo se estiverem devidamente autorizadas a operar pelo Banco Central do Brasil, na forma como dispõe o art. 3º, inciso III, da Lei nº 4.728/65.

As instituições financeiras necessitam também estar credenciadas na CVM, conforme dispõe o art. 16, da Lei nº 6.385/76.

Ainda segundo determina a CVM, se um agente autônomo estiver regularmente registrado na CVM, ele também poderá realizar a intermediação desses instrumentos, vinculados a uma corretora, ou, outra entidade autorizada.

A CVM orienta que, antes de iniciar as operações em Forex, o investidor faça uma pesquisa na base de dados da própria CVM, para averiguar se o ofertante está devidamente registrado e autorizado a intermediar derivativos.

Segundo a CVM, o ofertante que estiver atuando sem os devidos cadastros e autorizações está atuando de forma irregular e poderá ser caracterizado como ilícito penal do art. 27-E da Lei nº 6.385/76.

A CVM ressalta ainda que para ofertar e intermediar operações com derivativos, o ofertante deve ainda se enquadrar em outras normas e condutas como ter registro para a atividade de Analista de Valores Mobiliários, de Consultor de Valores Mobiliários e de Prestador de Serviço de Administração de Carteiras, nos termos das Instruções CVM nºs 483/10, 43/85 e 306/99, respectivamente.

Conclusão.

forex o que é como funciona conclusão - Forex – O Que É? Como Funciona? É Autorizado No Brasil?

Bem amigo (a), como vimos, o Forex é um mercado que realmente fascina, pelas possibilidades de ganhos, não é mesmo?

Más, se você já leu meus outros artigos aqui do site como o, day trade – o guia definitivo, ou, meu artigo onde falo sobre a profissão trader, você já sabe que, na realidade, obter lucro no mercado financeiro é bem mais difícil do que imaginamos e esperamos.

Na vida real, como diz o ditado popular:

“O buraco é mais embaixo!”

Portanto, se você ainda não leu esses artigos, recomendo fortemente que os leia, antes, de decidir se vai operar no Forex, ok?

Como vimos também, operar no mercado de Forex é ainda mais complicado para os iniciantes devido à sua dinâmica de funcionamento.

Portanto é altamente recomendado que você estude análise gráfica e técnica, e, pratique em simuladores, antes, de colocar seu dinheiro em risco.

Preciso te pedir também, que tenha uma atenção especial ao alerta sobre o uso da alavancagem nas operações, ok?

Porque como você pôde verificar, o risco de perdas com a utilização da alavancagem é altíssimo.

E por último, más não menos importante, atente-se para as determinações da CVM.

Não acredite em promessas de grandes ganhos, e ganhos rápidos, como 30%, e 50% ao mês, por exemplo, e verifique antecipadamente os registros e autorizações dos ofertantes para evitar cair em golpes, ok?

Eu particularmente, não opero no Forex, quando pretendo abrir uma operação em moeda estrangeira, prefiro comprar a moeda através do banco, em minha conta no exterior.

Más, se você encontrar uma corretora séria, que tenha todos os registros e autorizações corretas, exigidas pelas instituições competentes, acredito ser possível, sim, operar no mercado de Forex.

Bem, era isso que eu tinha para te dizer a respeito do mercado de Forex, ok?

Até mais.

Forte Abraço.

Marcio Watanabe. 

Fonte de pesquisa: CVM

Crédito de imagens: Pixabay

Não! Ao pré-conceito racial!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *