Finanças Pessoais.

Índice Automático.

Conceitos básicos sobre educação financeira.

clube patrimônio finanças pessoais 372x300 png 300x242 - Finanças Pessoais.

Você é educado sobre finanças pessoais?

crianças estudando 640x426 jpeg - Finanças Pessoais.

Buscar conhecimento sobre finanças pessoais é o primeiro passo para mudar sua vida financeira.

O que é a educação financeira?

A educação financeira é o conjunto de conceitos que tem por objetivo ajudar as pessoas a gerarem, administrarem, multiplicarem e protegerem de forma melhor seus recursos financeiros, seja ele para manter sua vida cotidiana, criar empreendimentos, ou aumentar seu patrimônio pessoal.

Através da educação financeira e do capitalismo, mesmo uma pessoa humilde, que nasça em uma família com condições financeiras difíceis como eu, pode mudar totalmente sua realidade financeira, ajudar a sociedade gerando novos empregos e até mesmo se tornar um multimilionário, assim como muitas pessoas já conseguiram.

Aqui no clube patrimônio vamos abordar assuntos muito importantes, e apresentar através de posts, ferramentas e cursos, conceitos e soluções

fundamentais para a melhoria da saúde financeira pessoal, e para a criação e acúmulo de patrimônio.

As finanças pessoais e a busca da independência financeira.

independência financeira3 640x426 jpeg - Finanças Pessoais.

Ser independente financeiramente significa ser livre, não depender de nenhuma fonte de renda provinda de trabalho braçal para manter o seu padrão de vida.

Ou seja, viver somente da renda provinda de seu patrimônio, o que na maioria das vezes representa renda de investimentos, como, aluguéis, renda fixa, debêntures, títulos públicos, proventos, lucros sobre ações, etc.

Para chegar a esse nível de patrimônio e de renda pessoal é preciso dar o primeiro passo, começar já a criação de seu portfólio, então não perca mais tempo, comece hoje a construir o seu.

Para chegar a esse nível de patrimônio e de renda pessoal é preciso dar o primeiro passo, começar já a aplicar os conceitos sobre finanças pessoais, e assim iniciar a criação de seu portfólio, então não perca mais tempo, comece hoje a construir o seu.

Se você quiser saber mais sobre independência financeira, e quanto você precisaria para atingir a sua, você pode gostar dessa postagem sobre, quanto custa a sua independência financeira.

Ser bem sucedido financeiramente é uma jornada para quem tem coragem.

caminho exige coragem 640x426 jpeg 640x427 - Finanças Pessoais.

Pessoas bem-sucedidas trabalham bem mais que oito horas por dia, principalmente quem tem seu próprio negócio.

E pessoas bem-sucedidas geralmente estudam bem mais do que a maioria das pessoas, pois elas sabem que um simples conceito novo é capaz de abrir portas para grandes oportunidades.

Para dar conta de tudo e ainda ter tempo de se dedicar à família é essencial ser perseverante.

Se você gostaria de melhorar esse aspecto, o nosso post com dicas sobre como administrar melhor o tempo pode ser muito útil para você.

Não desista do seu sonho!

trader trabalhando em casa 640x371 jpeg - Finanças Pessoais.

A administração competente de suas finanças pessoais é muito importante para que você consiga trabalhar naquilo que você mais gosta de fazer na vida, seja ela qual for a atividade.

Encontre vontade e motivação para fazer o que você ama enquanto pode.

Esse artigo que fala sobre como uma grande lição da vida pode ajudar a aumentar seu patrimônio, pode ser inspirador para você. 

Finanças pessoais, e a realidade financeira dos brasileiros.

mulher preocupada com finanças 640x242 jpeg - Finanças Pessoais.

Estudos mostram que o sucesso financeiro pessoal depende principalmente de nossos próprios comportamentos, características e atitudes, assim como, de conhecimentos técnicos de gestão de nossas finanças pessoais.

E o mais impressionante, em 2018 no Brasil, mais da metade dos brasileiros das classes A, B, e C, não investiu em nenhum tipo de investimento, nem mesmo na poupança.

Ou seja, não estão preocupados com a rentabilidade dos investimentos, e sim, em guardar o dinheiro com segurança e poder sacá-lo quando necessário, o que é um conceito totalmente ultrapassado nos dias de hoje.

Um dos meus principais objetivos ao criar o Clube Patrimônio é ajudar a mudar esse cenário, transmitindo conceitos sobre finanças pessoais e investimentos que irão mudar a forma como o brasileiro se comporta com relação à administração de suas finanças pessoais.

Você pode ver todas as nossas dicas sobre finanças pessoais em nosso histórico de postagens.

O brasileiro e a bolsa de valores.

bovespa 600x300 jpeg - Finanças Pessoais.

De acordo com pesquisas, apenas 0,2% dos brasileiros investem na bolsa, em um país com mais de 200 milhões de habitantes, enquanto nos ESTADOS UNIDOS, 65% da população investe em bolsa, o que ajuda a explicar a diferença de realidade financeira gigantesca entre os dois países.

O mais interessante é que no Brasil, existem mais pessoas presas do que pessoas investindo na bolsa, cerca de 598 mil pessoas presas, contra 594 mil pessoas investindo em bolsa.

Isso mostra o quanto o brasileiro tem que evoluir quando o assunto é finanças pessoais e investimentos.

Um dos grandes objetivos do Clube Patrimônio é justamente ajudar o brasileiro a quebrar paradigmas e aprender a investir em modalidades mais eficientes e rentáveis.

Se você gostaria de mais informações sobre esse tema, nosso guia completo grátis sobre como investir na bolsa de valores, será muito útil para você.

Agora, se você já tem uma noção sobre a bolsa de valores e gostaria de se aprofundar, ou, se você já investe, e gostaria de conhecer o ponto de vista de um profissional, veja meu artigo sobre a profissão trader, onde falo como estou ensinando meu filho a se tornar um trader.

Minha definição de educação financeira.

trader trabalhando em casa 640x371 jpeg - Finanças Pessoais.

"A educação financeira é o conjunto de conceitos necessários para uma melhor geração, proteção, manutenção e multiplicação de recursos financeiros. Ela é a ferramenta fundamental, que nos possibilita atingir a independência financeira."

Marcio Watanabe.

Minha definição de independência financeira.

finanças pessoais independência financeira 640x480 jpg - Finanças Pessoais.

"A independência financeira é o momento em que a soma do lucro de todos os nossos investimentos gera uma renda suficiente, ou, mais do que suficiente, para pagarmos todas as nossas despesas mensais, sustentando assim nosso padrão de vida, sem que precisemos realizar trabalhos braçais para a geração de renda."

Marcio Watanabe.

Por que utilizar os conceitos da educação financeira?

Você pode, merece e deve almejar a independência financeira.

Com a aplicação dos conceitos da educação financeira, teremos total controle sobre nossas finanças pessoais, e isso permitirá que tenhamos uma vida mais digna, sem dívidas e com o aumento progressivo do nosso patrimônio.

Poderemos assim, atingir uma condição real de riqueza, que nos permita desfrutar de uma vida tranquila e confortável, a partir dos rendimentos provindos de um patrimônio sólido.

O que fazer já para começar a aplicar os conceitos da educação financeira, e melhorar nossa saúde financeira?

O primeiro passo para começar a implementar os conceitos da educação financeira em nossas vidas, e melhorar nossas finanças pessoais é reconhecer e mudar os maus hábitos que estão enraizados em nosso comportamento, e assimilar novos conceitos e hábitos.

Vivemos em uma sociedade capitalista, onde o dinheiro é a principal ferramenta de troca, portanto, o dinheiro passou a representar um grande símbolo de poder, e um dos objetos mais desejados da humanidade, sendo ele fundamental para nossa sobrevivência.

O grande problema é que, comportamentos contaminantes existentes na sociedade atual, podem prejudicar muito a evolução financeira das pessoas.

Deixe-me explicar.

Muitas pessoas são influenciadas pelo conceito da ostentação, deixando de lado a razão, para consumir desenfreadamente baseados em seus impulsos, muitas vezes, de mostrarem que fazem parte de um nível socioeconômico que não condiz com sua realidade. 

Isso terá um impacto negativo muito grande quando falamos de saúde financeira e acúmulo de patrimônio.

Portanto, a maneira mais rápida de implementar novos conceitos de educação financeira, baseados em aumento de patrimônio é sendo realista com você mesmo.

Faça uma autoavaliação sobre sua postura na tomada de decisões de consumo, procure eliminar seus conceitos errados, e aplique conceitos mais sensatos e positivos o mais rápido possível.

Más, porque muitas pessoas, tem tão poucos recursos financeiros, e poucas pessoas, tem muito?

Uma das respostas para essa pergunta é justamente o fato de uma pessoa conhecer, ou não, os conceitos fundamentais da educação financeira e gestão de finanças pessoais.

Com certeza, a maioria das pessoas que possuem um poder aquisitivo maior, conhecem e aplicam, conceitos cruciais sobre finanças pessoais.

Todos nós desejamos o que há de melhor para nossas vidas, e com todo o direito.

Desejamos uma vida próspera e feliz, desejamos desfrutar de uma alimentação de qualidade, termos a casa e o carro dos sonhos, comprar roupas de grife, fazer grandes viagens, conhecer o mundo etc.

E isso tudo é possível, más, não da forma como grande parte das pessoas fazem, que é, endividar-se primeiro, e depois, se virar para pagar.

Finanças pessoais, e a importância de controlar seus impulsos e hábitos de consumo.

controle rigoroso de gastos 640x426 jpeg - Finanças Pessoais.

Com relação à finanças pessoais, muitas pessoas desenvolvem maus hábitos de consumo, pois, além de ganharem pouco, gastam tudo que ganham para obter os objetos de desejo, e muitas vezes assumem dívidas para conseguir realizar imediatamente as suas vontades.

Muitas, criaram o mau hábito de mesmo não tendo o dinheiro para comprar, compram parcelado no cartão, até mesmo no cheque especial, pagando taxas de juros abusivas.

E o pior de tudo, muitas acreditam que estão fazendo a coisa certa.

Essas pessoas entraram em um ciclo vicioso negativo, muitas vezes inconsciente, pois a vontade de consumir muitas vezes não para, e as dívidas só aumentam.

Uma das grandes lições da educação financeira, e um dos grandes segredos para atingirmos o sucesso financeiro, consiste em cultivar o simples hábito de saber adiar, esperar para adquirir o produto desejado no momento certo, e da forma correta.

A solução está em controlar nossas vontades e impulsos de consumo imediato.

Acostume-se a controlar suas finanças pessoais e pagar somente à vista.

No meu ponto de vista, o conceito de procurar pagar somente à vista é um dos mais importantes da educação financeira, pois fazendo isso evitaremos fazer dívidas, o que é muito importante para equilíbrio de nossas finanças pessoais.

Dependendo do caso, a dívida é justificável, más, use o bom senso para não se auto sabotar.

Acostume-se a primeiro, juntar o valor necessário para comprar o objeto de desejo, para só então realizar a compra, procure sempre pagar à vista, e sempre peça desconto.

E se empregarmos este simples hábito de controle de nossas finanças pessoais a tudo que comprarmos, no longo prazo, você pode ter certeza, economizaremos muito dinheiro.

Pense bem, a poupança paga cerca de 6% de juros ao ano, se você conseguir um desconto de 10%, 20%, 30% ou 40% em uma compra feita à vista, com certeza esse desconto é muito vantajoso, pois para que você consiga obter esta porcentagem de ganho através de um investimento na poupança por exemplo, dependendo do valor investido, você teria que deixar o dinheiro aplicado por vários anos.

Finanças pessoais. Por que devemos ter muito cuidado ao fazer dívidas?

O grande problema das dívidas na administração das finanças pessoais, está quando a pessoa insisti em adquirir algo que não tem condições de pagar, principalmente se o objeto de desejo é algo supérfluo, o que não faz nenhum sentido, na minha opinião isso é uma grande falta de bom senso.

Muitas pessoas acreditam que, no momento, em que financiam algo, elas já o compraram, não, não compraram até o término do pagamento das prestações, até lá, a pessoa terá a posse do produto, e somente após o término do pagamento ela passa a ter maiores direitos sobre ele.

Quer a prova?

Tente financiar um veículo, pare de pagar as prestações e veja o que acontece.

Você perderá o que já pagou, e perderá o que estava tentando comprar, no caso o veículo. E, em alguns casos, ainda ficará como devedor ativo, o que comprometerá o seu nome na praça.

O mesmo acontece com imóveis.

Muitas pessoas não pensam nisso na hora de assinar um contrato de financiamento de vários anos.

Faço esse alerta pois já vi casos muito tristes de pessoas que perderam toda a economia, de toda uma vida, por assumirem uma dívida que não conseguiram pagar.

Obs.: Uma coisa precisa ficar muito clara aqui, não sou contra alguém financiar um bem. Sou contra alguém assumir um compromisso sem ter total consciência do que está fazendo, e sem ter condições claras de honrar seu pagamento.

Em que casos sou a favor de fazer dívidas?

O caso que para mim é o mais justificável é fazer uma dívida para adquirir um produto que nos permita, a partir de seu uso, gerar uma receita que seja capaz de superar o valor das prestações do próprio produto. Ou, um produto que seja muito necessário, ou até mesmo obrigatório.

Ou seja, o ideal é fazer dívidas para adquirir um produto que se pagará sozinho.

Neste caso posso citar, cursos, veículos para trabalho, máquinas, ferramentas, equipamentos, e em alguns casos imóveis.

Outra situação em que acho claramente inteligente e justificável financiar algo, é quando sabemos investir em uma modalidade que nos traga uma rentabilidade maior do que o valor da prestação do produto a financiar.

Ou seja, nesse caso a pessoa já deve ter em caixa o valor total para adquirir o produto, más, como a rentabilidade do investimento é maior do que o valor da prestação, o saldo mesmo pagando juros, será positivo, pois irá gerar um excedente de capital.

Por exemplo:

Eu preciso comprar uma máquina que custa 10 mil reais e tenho todo o dinheiro para pagar à vista.

Más, sei que também poderia financiar a máquina em 3 anos.

O valor total dos juros do financiamento seria de 36 %, ou seja, 12 % ao ano. O que resultará em um juro total de R$ 3.600 reais em 3 anos.

Más, se sei investir em uma modalidade que me traz um ganho de 20% ao ano, ou seja, 60% em três anos, é mais vantajoso eu manter o dinheiro investido, e financiar a máquina. 

Pois, o resultado da renda dos 10 mil reais investidos, irá gerar um total de R$ 6.000 reais nos mesmos 3 anos, o que irá gerar um ganho de capital de R$ 2.400, entende?

Você deve estar se perguntando, qual modalidade de investimento pode proporcionar uma rentabilidade dessas?

Pois bem, no mercado de ações é possível obter ganhos superiores a 20% ao ano, desde que, se saiba o que está fazendo.

E, se você quiser ter uma noção melhor sobre como anda a administração de suas finanças pessoais, incluindo suas dívidas, você pode verificar uma importante ferramenta da atualidade, a pontuação do Serasa Score.

Se você quiser saber mais sobre a pontuação do Score, e como utilizá-la para melhorar suas finanças pessoais, você pode ver nosso artigo, Serasa Score, o que é? Como aumentar?  

Se quiser visitar o site do Serasa Score, clique aqui.

Bem, a mensagem aqui é a seguinte:

“Os conceitos da educação financeira são a pedra base para que possamos alcançar a independência financeira.”

Vamos dar continuidade à nossa conversa sobre educação financeira, abordando o primeiro tema dentro do conceito dos “quatro pilares para o acúmulo de patrimônio”, falando sobre “ganhar dinheiro”.

“Se você gostou desse artigo, e acredita que ele poderá beneficiar um ente querido, ou a sociedade, por favor, compartilhe nas redes sociais"


"Sua opinião é muito importante para nós, então deixe seu comentário aqui embaixo, fala aí para a gente o que você achou desse artigo, pode ser uma crítica, uma dica, ou sugestão de novos artigos, ok?"

Muito Obrigado!

Forte Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *